Tuesday, November 25, 2008

Image Hosted by ImageShack.us
-
Infidelidade
-
To be or not to be ...unfaithful
-
Hoje apeteceu-me escrever sobre a infidelidade. Deu-me para isto, não me perguntem porquê. No entanto, não me apetece escrever sobre a infidelidade na sua generalidade, apetece-me sim, focar a minha e vossa atenção para os casos de infidelidade que ocorrem em casais que se amam. Quando já não existe amor é muito fácil para a infidelidade bater à porta. Mas, e quando existe amor, como se dá?, conheço casais que passaram por essa experiência, não somos todos iguais é um facto. Então, estarão alguns imunes?
-
Image Hosted by ImageShack.us
-
Ao pesquisar na Net, dei com um site aonde se pode ler o seguinte sobre a infidelidade.
-
"A infidelidade começa já quando alguém dirige os seus pensamentos 'sentimentais' para alguém que não é o seu cônjuge. Deste ponto ao adultério consumado pode ser um pequeno passo."
-
Ok, esta é uma definição generalista e de fácil compreensão. Se já existe um ligação sentimental forte para com outra pessoa fora do casamento, não é necessário ser-se muito inteligente para perceber que mais tarde ou mais cedo o coelho vai entrar na toca. Haverá amor nesse casamento?
-
Se perguntarmos a vários casais - onde existe amor - se seriam capazes de trair a sua cara-metade, provavelmente 99% diria que não. Mas, então isso quer dizer que os casos de que tenho conhecimento se resumem apenas aos 1%. Será?
-
Mesmo quando existe amor, existe a possibilidade de se ser infiel e não creio que seja uma possibilidade assim tão reduzida. Muitas vezes ama-se a pessoa com quem se está, mas entra em jogo algo poderoso que mexe com as nossas hormonas, surge alguém que desperta uma atracção sexual difícil de conter. Os humanos são humanos por alguma razão, nenhum anda com uma auréola a pairar sobre a sua cabeça.
-
A expressão "a carne é fraca" existe por algum motivo. Eu não coloco a mão no fogo pelo casal mais feliz ao cimo do planeta.
-
Há quem diga que os seres humanos não foram "construídos" para permanecerem com uma só pessoa para o resto das suas vidas. Há quem diga que durante as várias fases do ser humano, este se sente atraído por um "tipo" diferente. Aos 20 anos sente uma atracção por um tipo de ser humano, aos 30 por outro e por aí a fora. Se for a acreditar nesta teoria, então, como é possível vermos casais que estão juntos há anos? Que chegaram ao final da estrada ainda juntos e felizes.
-
O facto é que existem casais que apesar de se amarem, deixam que a infidelidade se coloque entre eles. Muitos resistem a esse "percalço" outros nem por isso.
O que leva uma das partes a dar uma facada no matrimónio ou na relação que detêm?
À cabeça vem-me a falta de comunicação
-
Image Hosted by ImageShack.us

-
Quando deixa de existir uma linha de comunicação limpa entre um casal, este está a dar um passo na direcção de uma infidelidade. Os seres humanos quando sentem que não são compreendidos, que não são ouvidos, viram-se para quem lhes dê a atenção que tanto anseiam. E essa atenção pode despertar a já mencionada atracção sexual.
-
Olhando por outra vertente. Há quem afirme que se uma relação for estável, onde exista companheirismo, amizade, comunicação e amor, não há hipóteses para que outrem consiga penetrar. Eu concordo, em parte. Porque depois temos aquelas variáveis estúpidas como; uma saída à noite quando se bebe por demais ou uma zanga parva que leva a um disparate. Este tipo de variáveis fazem parte da vida. São estúpidas, mas fazem parte da vida.
-
Quando estamos no auge da nossa paixão por outro ser, acredito piamente que é praticamente impossível existir infidelidade. São os "passos de bebé" da relação, quando tudo ainda é perfeito, quando a outra pessoa apenas tem virtudes, quando acordamos e nos deitamos a pensar nessa pessoa. Agora, com o avançar dos tempos, a relação muda, já se consegue ver os defeitos do outro, as lacunas na relação e, é aí que a coisa se torna perigosa.
-
Não detenho a sabedoria para afirmar porque motivo um casal que se ama deixa que a infidelidade coloque a relação em risco, mas, tenho poder de observação - como vocês - e algumas ideias.
Acho que as que mencionei são válidas, apesar de existirem mais. Se por acaso se lembrarem de outras, agradeço que as mencionem. Tudo o que faça luz sobre este assunto é bem-vindo.
-
A minha única certeza é de que o ser humano é deveras complicado. Repleto de defeitos, dúvidas, incertezas, convicções, medos e, quando dois se juntam para partilhar uma vida; os defeitos, as dúvidas, as incertezas, as convicções e os medos são a dobrar.
-
Existirá um antídoto para a infidelidade? Por favor, não respondam o amor, está provado que amar só por si, muitas vezes não é suficiente.
-
Amor e uma cabana, só mesmo nas histórias infantis.
-
Mas isto sou só eu

50 Comments:

At 6:47 PM, Blogger korrosiva said...

Não existem formulas para amar, nem formulas para não se ser infiel.

Pessoalmente acho que a pessoa que está comigo tem de ser aquela que eu amo, porque se fechar os olhos é a única que me vem ao pensamento.
Assim como é o meu amigo, aquele com quem partilho tudo, aquele com quem eu me riu das "desgraças", dos disparates, de tudo.

No dia que assim não for (de parte a parte) há que ser sincero e a cima de tudo ter respeito pela outra pessoa e seguir o nosso caminho.

Uma infidelidade, não quer dizer que não se ama a pessoa com quem se está. Mas é uma falta de respeito enorme, e eu não conseguiria estar com alguém que não me respeitou, porque também não iria conseguir ter o mínimo de respeito por essa pessoa.


Sorry pelo testamento eheheh
beijinhoss ;)

 
At 10:18 PM, Blogger Vício said...

a único modo de acabar com a infidelidade é começar a haver respeito pelos outros! uma quimera para a maior parte!
tal como transgredir uma lei, todos sabem que podem pagar por isso mas não deixam de o fazer...

 
At 10:19 PM, Blogger tulipa_negra said...

profundo, querida Alien...
a fronteira é muito fina e quando se dá por ela... já se pisou o risco
da minha experiencia de vida (pouca, eu sei) só posso dizer que não ponho as mãos no fogo por ninguém e que não digo desta água nao beberei...

bjs

 
At 10:49 PM, Blogger Donnola said...

100% de acordo, só não o escrevi pq não sou alien :DDDDD

 
At 10:50 PM, Blogger Donnola said...

Destaco: "Quando deixa de existir uma linha de comunicação limpa entre um casal, este está a dar um passo na direcção de uma infidelidade. Os seres humanos quando sentem que não são compreendidos, que não são ouvidos, viram-se para quem lhes dê a atenção que tanto anseiam. E essa atenção pode despertar a já mencionada atracção sexual."

 
At 11:58 PM, Blogger Alien David Sousa said...

korrosiva

"Uma infidelidade, não quer dizer que não se ama a pessoa com quem se está. Mas é uma falta de respeito enorme, e eu não conseguiria estar com alguém que não me respeitou"

Eu concordo contigo. Também não conseguiria perdoar e seguiria o meu caminho.
Mas, o facto é que existem casais que conseguem superar uma infidelidade. Eu pessoalmente não compreendo como o conseguem fazer, talvez através de muita terapia e comunicação...não sei?!

Claro que a pessoa com quem estamos deve ser aquela que amamos, apesar de nem ser sempre assim, no entanto como mencionei no texto acredito que podemos amar e ser infiéis. Existem várias variáveis que se podem intrometer na nossa relação e quando damos por ela, já está!

Apesar de concordar contigo sobre o tipo de pessoa que quero ao meu lado, sei que não estou imune a que essa falta de respeito caia sobre a minha cabeça.

E não te preocupes, adoro testamentos, deixa-me o teu carro. ;)
Beijinhosss



VICIO

"a único modo de acabar com a infidelidade é começar a haver respeito pelos outros!"

Sim é uma falta de respeito. Mas como disse à Korrosiva, acredito que não estamos imunes. Acredito que com tantas variáveis, podemos cometer adultério ou levar com ele na cabeça. Somos seres repletos de defeitos, medos, incertezas, dúvidas e, numa determinada situação se misturarmos isto tudo, pode dar-se essa falta de respeito.

"tal como transgredir uma lei, todos sabem que podem pagar por isso mas não deixam de o fazer..."

O ser humano é complicado. Muito sinceramente acho que por vezes complica demais, o que o pode conduzir a gigantescos disparates.

Beijinhos viciante vicio



TULIPINHA

"da minha experiencia de vida (pouca, eu sei) só posso dizer que não ponho as mãos no fogo por ninguém e que não digo desta água nao beberei..."

Tal como concordei com a Korrosiva e com o Vicio, sobre a infidelidade ser uma falta de respeito. Concordo 100% contigo. Nunca digo desta água não beberei porque não sei o que a vida tem agendada para mim.
A tua opinião é importante - espero que não te importes que mencione - porque és casada e do que pude observar muito feliz com o teu parceiro.
E apesar disso, consegues ver o quadro na sua totalidade. Não afirmas a pés juntos que NUNCA serás infiel...ou que estás imune a uma partida por parte do teu parceiro.

Acredito que o respeito pelo o outro é fundamental mas, a vida é complicada. A vida a dois é complicada e as variáveis andam por aí! ;)
Beijinhosssss



Donnola

Creio piamente na parte que seleccionaste do meu texto. Por muitas questões que tenha por responder, a parte que transcreveste é uma em que com toda a honestidade acredito piamente.

Não és uma Alien, mas tens um cheirinho muito especial ;) lol
Beijinhos

 
At 1:21 AM, Blogger Grão Vizir said...

Um assunto que sinceramente não me incomoda minimamente. Verdade seja dita, no meu caso estou perfeitamente bem para mim mesmo. Se sou ou não egoísta não posso dizer pois também não conheço raparigas que possa ter 'destroçado', até porque quando entra esse assunto, é aí que eu me chamo a mim mesmo um puto, pois sou extremamente timido no que a esse assunto toca...

Mas também não faço disso um drama, pois ter-me apenas em conta por vezes dá um enorme jeito, pois tem se menos preocupações, menos discussões, e acima de tudo, tem-se mais tempo para a malta do dia a dia...

Mas disso já vi eu casos e casos. Tenho uma amiga minha que traiu o namorado tres vezes desde que veio para Lisboa estudar, e sinceramente eu mesmo fico algo decepcionado com esse tipo de coisas mesmo nao sendo comigo, pois portou se extremamente mal e praticamente ficou como se nada se tivesse passado, e para mais, mais tarde ainda foi ela a querer acabar com ele, mesmo ele tendo perdoado ela por uma dessas vezes (as outras duas nem ficou a saber), mas enfim.....

Creio que a infidelidade parte do pressuposto que a pessoa que a produz não tem muita consciência, ou pelo menos não consegue pensar no futuro apartir do momento em que está a cometê-la, pois a consciencia serve para isso mesmo: prever, pensar acções que possam acontecer no futuro, ou no passado (no caso dos chamados remorsos pela 'pastelada' que estampou a alguem...)

'kisses' A ^^

 
At 2:30 AM, Blogger DANTE said...

As relaçoes são o que são , se umas duram uma vida outras duram um dia.
Acho que é uma questão em que se ambas as partes receberem o que realmente necessitam do parceiro ou parceira tudo corre bem.
Quanto ás que duram uma vida , já ouvi alguem dizer 'já somos como irmãos'. O amor muda de forma , a questão é , de que tipo de amor é que cada um necessita e se está de facto , contente com o que recebe/dá.

Jokas Alien :)

 
At 2:34 AM, Blogger Diabba said...

"mais tarde ou mais cedo o coelho vai entrar na toca"

Bem eu ainda estou aqui a digerir a profundidade desta frase... ai agora chama-se coelho?? E quando sai da toca, entra noutra toca? ou fica só a vêr as modas?

hihihihihihihi

enxofre

 
At 3:35 AM, Blogger korrosiva said...

Alien, apartir de hoje constas no meu testamento!!!

Como não tenho carro, deixo-te o meu mais precioso bem... o meu passe social!

beijinhos ;)

P.S. agora é só esperar que eu estique o pernil :P

 
At 5:43 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Grão Vizir

"Verdade seja dita, no meu caso estou perfeitamente bem para mim mesmo. Se sou ou não egoísta não posso dizer pois também não conheço raparigas que possa ter 'destroçado'"

GV, não creio que sejas egoísta por estares numa fase em que preferes estar sozinho. Se assim fosse, muitos de nós seríamos egoístas. Há momentos nas nossas vidas em que faz mais sentido estar sozinho/a do que com alguém. Do que estar com alguém só por estar.

Eu não o posso afirmar porque não conheço a tua amiga, mas cheira-me que ela não amava por aí além o teu amigo. O ser-se infiel por norma não me parece um comportamento de alguém que ame o seu parceiro. E digo isto porque da primeira vez que se dá a infidelidade e existe amor na relação, a pessoa que foi infiel tenta de tudo para não perder a outra. Pelo menos das vezes que o observei foi assim. É uma falta de respeito a que ninguém está imune - a meu ver - mas se passa a existir um padrão como no caso da tua amiga, não acredito que exista amor, respeito, amizade etc

"pois a consciencia serve para isso mesmo: prever, pensar acções que possam acontecer no futuro, ou no passado "

Aqui tenho de discordar contigo GV.
A grande arma da infidelidade é que muitas vezes não a conseguimos prever. A pessoa que é infiel não consegue prever que virá a ter esse comportamento devido às variáveis da vida. Como escrevi no texto, podem surgir sinais, falta de comunicação...alguém que dá uma atenção especial à pessoa, algo que falta na relação e que pode levar a outro comportamento. E fui mais longe no texto, pode mesmo surgir alguém por quem a química seja enorme, química sexual. Por vezes por muito que gostássemos não conseguimos prever nem controlar tudo na nossa vida, nem mesmo as nossa reacções.

Beijinhos GV



Dante

"Acho que é uma questão em que se ambas as partes receberem o que realmente necessitam do parceiro ou parceira tudo corre bem."

Em parte concordo contigo, mas não coloco de lado as variáveis da vida. Como disse ao GV, por vezes não somos capazes de controlar tudo na nossa vida, nem mesmo as nossas reacções. Quando mencionei no texto que pode surgir uma atracção sexual muito forte, acho mesmo que nesses casos é complicado lidar com a situação e é algo que não previamos, que surgiu de paraquédas na nossa vida. E mesmo amando a nossa cara-metade, o ser humano não é de ferro. Existem outras variáveis. É por elas existirem que muitas vezes assistimos a casos de infidelidade em casais que se amam.

Concordo contigo na segunda parte do comentário. O amor muda e por vezes, ao mudar abre as portas à infidelidade. Outras vezes simplesmente muda e ambos seguem com a sua vida juntos porque, como muito bem disseste, recebem o que necessitam do outro.

Beijinhos



DIABBA

Lol

Que raio de resposta dou eu ao teu comentário, minha odiada/adorada venenosa??

"Bem eu ainda estou aqui a digerir a profundidade desta frase... ai agora chama-se coelho?? "

LooooooooooooL

Só consigo rir! Nem tenho forças para te insultar.


"E quando sai da toca, entra noutra toca? "

Claro que sim, se for infiel lol

Beijinhos diabita cor de labareda ;)



korrosiva

Estou emocionada. És uma querida! O passe social?!?! Estou sem palavras. Se o Dante não se portar bem, conta comigo para te ajudar a dar-lhe uma tareia. Agora que faço parte do teu testamento, sinto-me mais próxima dos teus bens...ops ...de ti!
E não estiques o pernil por agora, é que estamos perto do Natal e não dava nada jeito lol ;)

Beijinhossssssssssssss

 
At 7:10 AM, Blogger Fliscorno said...

Eh lá, estavas inspirada :)

A definição da traição por pensamento fez-me lembrar o catolicismo e o seu pecar "por pensamentos e palavras, actos e omissões". Neste contexto, só não pecará quem não pensar, o que dava jeito a muita gente. O facto, quanto a mim, está em não ter que se ser pintor para apreciar uma exposição, querendo com isto dizer que há uma enorme distância entre o pensar e o fazer. Passar do primeiro ao segundo implica passar uma barreira, a qual está associada ao respeito pelo parceiro.

Depois, o que é o amor? Um período de impetuosidade hormonal que esmorece passado o namoro, alguns dirão. Um projecto de vida e companheirismo que sobreviva ao dia-a-dia, outros argumentarão. Ou apenas uma questão prática como ter meias lavadas, será?

Agora, antídoto para a infelicidade é que o amor certamente não será. Quem ama sofre. Sofre com a ausência e com a separação. Sofre com a incerteza e com o ciúme. Sofre com o medo de sofrer. Excepto, claro, se a relação estabilizou. Isto é, se entrou em velocidade de cruzeiro; na rotina. Mas existe aí amor? Lá está, como se define o amor?

Independentemente da fase em que estiver a relação, seja no ardor da paixão inicial, seja conforto da vida a dois, o casal existe rodeado por outras pessoas. Por vezes um dos dois no casal lançará a linha para fora, outras será ele, o membro do casal, o pescado. Num caso e no outro, a facada poderá ter relação com as inseguranças do próprio indivíduo. O elogio que despertou a atenção; a procura de realização pela conquista; querer-se o conforto da relação mas saciando a curiosidade de experimentar; ...

E depois há pessoas que exercem um fascínio fortíssimo sobre outras.

Claro que, face ao extenso chorrilho de disparates já debitados, existe também a forte possibilidade de me ter embebedado com os Mon Chéri que já aviei.

 
At 3:26 PM, Blogger pedropina said...

1º obrgd por teres escrito este (enorme) post e o teres abordado do modo k o fizeste!

...e por vezes a traição é somente fisica, mera e pura energia sexual de uma fantasia ou de dois corpos k passaram um bom momento congelado no tempo, sem kk amizade ou compreensao. o k nao ker dizer de todo k nao se ame a pessoa com kem se vá dormir abraçado.

o sexo nao tem nada a ver com amor!

axo k a sociedade complika demasiado e inventa assim uma especie de convençoes teóricas k na pratika quotidiana de cada casal...afinal nao é bem assim! pk a vida nao é um anuncio publicitario k nos impingem!

bju

 
At 12:11 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Fliscorno

Antes de mais, não largues os Mon Chéri, não te dão uma dor de cabeça no dia seguinte o que só por si já é muito bom. E dá-te para escrever longos comentários, o que também não é nada mau.Agora, vais ter de esperar um segundo enquanto eu deito mão a uma caixa de Mon Chéri para responder ao teu comentário ;)

"A definição da traição por pensamento fez-me lembrar o catolicismo e o seu pecar "por pensamentos e palavras, actos e omissões". Neste contexto, só não pecará quem não pensar, o que dava jeito a muita gente. O facto, quanto a mim, está em não ter que se ser pintor para apreciar uma exposição, querendo com isto dizer que há uma enorme distância entre o pensar e o fazer"

É óbvio que concordo contigo. Olhar não tira pedaço, assim como fantasiar é saudável. O que eu mencionei a dada altura no texto é diferente. Quando os nossos pensamentos passam a ter uma componente sentimental, a coisa muda de figura, isto é: quando já sentimos uma ligação sentimental por outra pessoa, algo mais profundo do que um mero pensamento, aí é capaz de ser muito fácil que estes pensamentos nos levem a uma infidelidade. Visto que o alvo dos nossos pensamentos é alguém que já conseguiu chegar tão perto de nós ao ponto de nos envolvermos emocionalmente e não sermos capazes de retirar essa pessoa da nossa cabeça. Não sei se me fiz entender?

Quanto à questão do amor. É complicado descrever o que é o amor, eu não o consigo fazer. É algo que se sente mas que não se consegue descrever. A sua magia reside aqui. Sente-se.

Quem ama sofre. Claro que sim. Mas, quando o sofrimento se sobrepõe à felicidade, às alegrias, não acredito que permaneça amor. Transforma-se noutra coisa qualquer. Quando os momentos maus, são em maior número do que os bons, não creio que essa relação seja saudável, nem sei se nessa relação existirá ainda amor.


"Por vezes um dos dois no casal lançará a linha para fora, outras será ele, o membro do casal, o pescado. Num caso e no outro, a facada poderá ter relação com as inseguranças do próprio indivíduo. O elogio que despertou a atenção; a procura de realização pela conquista; querer-se o conforto da relação mas saciando a curiosidade de experimentar; ..."

Estou 100% de acordo contigo. Apenas tenho dúvidas quando a relação está no seu início. Devido ao que mencionei no texto. Se reparares quando as relações estão no seu auge, no começo, as pessoas muitas vezes parecem "parvinhas", não conseguem pensar em mais nada do que no outro. Tudo é novo, tudo é perfeito e têm a certeza de que encontraram o homem/mulher da sua vida. O pior pode vir depois. Mas concordo 100% contigo no que toca à pesca ;)


"E depois há pessoas que exercem um fascínio fortíssimo sobre outras."

Aí está! Mais uma vez concordo 100% contigo. Pode haver amor na relação, mas existem as tais variáveis e essa foi uma das que mencionei. Antes de afirmarmos de que nunca seremos infiéis, temos de ter em conta as partidas da vida. O podermos dar de caras com uma pessoa que nos fascina a tal ponto que resistir se torna penoso colocando a relação em risco.

Não escreveste um chorrilho de disparates, eu concordo com a tua visão...bem se para os outros escreveste um chorrilho de disparates, então o meu texto também conteve um chorrilho de disparates! lol

Beijinhos F.




Pedro Pina

"e por vezes a traição é somente fisica, mera e pura energia sexual de uma fantasia ou de dois corpos k passaram um bom momento congelado no tempo, sem kk amizade ou compreensao. o k nao ker dizer de todo k nao se ame a pessoa com kem se vá dormir abraçado. "

É essa energia sexual a que chamo uma das variáveis da vida. Não quero dizer aos casais para irem para a cama com o/a primeira que virem, colocando assim em risco a sua relação. No entanto, como mencionou o Fliscorno:

""E depois há pessoas que exercem um fascínio fortíssimo sobre outras."

E quando se é incapaz de resistir isso não quer dizer - como tu o mencionaste - que exista amizade ou compreensão, é puramente físico.
Claro que é uma falta de respeito para com a pessoa que amamos, mas, há que ter em conta que somos humanos e não estamos imunes ao que nos rodeia.

"o sexo nao tem nada a ver com amor!"

Concordo 200%.

Mas sexo com amor é bem melhor ;)
Mas por vezes, sexo só por si também pode ser excelente, do outro mundo, dependendo das pessoas envolvidas! Aqui está uma dualidade interessante.

"pk a vida nao é um anuncio publicitario k nos impingem!"

Lá vou ter de concordar mais uma vez ;)
A vida é bem mais complicada, apesar...tenho de o afirmar, que escrever e produzir um anúncio de TV dá uma grande trabalheira. Acredita que eu sei do que falo lol

Beijinhos P.P

 
At 4:38 AM, Blogger Grão Vizir said...

És capaz de ter razão, é possivel, é possivel...

Em relação ao meu textozito, fico contente que gostaste (ah que granda orgulho LoL), mas apenas vou esclarecer te um facto: está claro que eu sei que foi a coca cola, eu apenas tinha de incluir alguma intrujice/patetada para dar uma coisa mais 'consistente' ehehe

bjnh

 
At 4:56 AM, Blogger Senhora das Águas said...

alien, quanto a esse assunto, da infidelidade, tenho apenas uma coisa a dizer que se revê em qualquer outra area ou tipo de relaçao - shit happens! E ponto. ;)

 
At 8:35 AM, Blogger Sentir said...

terei eu ainda perdão?
já não tenho vida, acho.
mas esse ciclo se encerra dia 19/12.
aí quem sabe eu ganhe outros títulos, além do sumida.

vc faz falta.

 
At 2:42 PM, Blogger Casemiro dos Plásticos said...

Eu c+a não me meto nisso, se já encontra uma para partilhar bons momentos e aquelas coisas bonitas é o que é, então duas ui...trabalheira lol
beijo

 
At 7:01 PM, Blogger Alien David Sousa said...

Grão Vizir

Adorei o texto GV, fartei-me de rir e claro que apostava que sabias quem tinha criado o pai natal. Eu é que não perco uma oportunidade para mencionar a Coca-cola. Sou viciada. ;)

Beijinhos



Senhora das Águas

My dear, aonde estavas tu quando me sentei ao computador para escrever este texto? Não teria sido muito mais simples se estivesses por perto?!

Escreveria algo como:
_________________________
Infidelidade

To be or not to be ...unfaithful

SHIT HAPPENS

Mas isto sou só eu
___________________________

lol
Beijinhos ;)



SENTIR

A culpa não é só tua. Eu também tenho andado sumida. Mas, continuas e serás sempre o meu guaraná fresquinho.
Beijinhos linda
p.s saudaditas



CASE
Compreendo o teu ponto de vista lol E é sem dúvida válido.
Beijinhos

 
At 7:06 PM, Blogger IsaMar said...

as relações amorosas são teias difíceis de tecer, e por vezes quebram-se sem se perceber bem porquê...somos humanos, e que dizer ???

jinhos meus

 
At 10:33 PM, Blogger Barão da Tróia II said...

A pior infidelidade é a de sermos infiéis a nós próprios!

 
At 2:19 AM, Blogger Su said...

"À cabeça vem-me a falta de comunicação"


à cabeça ...tens razão......


jocas maradas...sempre

 
At 4:12 AM, Blogger Alien David Sousa said...

IsaMar

"as relações amorosas são teias difíceis de tecer, e por vezes quebram-se sem se perceber bem porquê"

Sim, dão muito trabalho. E os seres humanos são muito complicados, talvez daí o facto de dois juntos tentarem construir algo, seja uma tarefa do outro mundo ;)

Beijinhos



Barão da Tróia II

Claro que sim!Isso dava outro texto.
kisses



SU

""À cabeça vem-me a falta de comunicação"


à cabeça ...tens razão......"

LOL

Não sei se te entendi, mas de o fiz, vou limitar-me ao : lol

Beijinhos

 
At 4:19 AM, Blogger Å®t Øf £övë said...

Ora bem... vamos lá a ver se eu me faço entender... a infidelidade para mim é algo muito subjectivo e cuja definição é muito própria de cada um. Para mim, a infidelidade não é um comportamento exclusivo das pessoas com pouco carácter, pelo que é importante que cada um possa reflectir honestamente sobre o seu próprio comportamento. Acho que muito mais importante que fidelidade é a honestidade (ou falta dela) que as pessoas têm umas com as outras nos seus relacionamentos afectivos.
O que me choca não é a infidelidade (desde que assumida, com todas as suas consequências), mas sim a mentira e falsidade. Para a maioria das pessoas, a palavra infidelidade implica um relacionamento com uma forte componente sexual. Na realidade não é bem assim, é sabido que quase todas as relações começam por ser uma "amizade especial".
Não podemos falar em infidelidade apenas e só relativamente aos relacionamentos conjugais, porque podemos ser fiéis ou infiéis, leais ou desleais, correctos ou incorrectos sob várias formas, e em vários aspectos, relativamente a um sem número de questões. Sendo agora um bocadinho polémico, e até controverso... no que diz respeito às relações conjugais, há para mim, algumas questões que se levantam, e para as quais não sei se algum dia obterei uma resposta:
Será o Homem um ser monogâmico por natureza?
Ou será a monogamia um comportamento imposto pela sociedade?

Vemos tribos na Amazónia em que a poligamia é sinónimo de status. Os muçulmanos têm como derradeiro e último estado de alma, 40(!) virgens no paraíso, à sua espera. A mim, a questão da fidelidade e infidelidade apresenta-se como um ensinamento que é transmitido de pais para filhos. É mais como uma tradição ou uma religião. São verdades tidas como absolutas na nossa sociedade. São comportamentos que nos são (mais do que ensinados) impostos como comportamentos normais (fidelidade) ou anormais (infidelidade) que, no fundo e pensando bem, atentam contra a liberdade de cada um. E a liberdade de cada um termina quando colide com a liberdade do próximo.
Somos obrigados a cumprir a lei. Temos regras, obrigações e deveres. E ainda bem que assim é... ou viveríamos num perfeito e permanente anarquismo. Mas, num mundo regido por normas, regulamentos e doutrinas, a única coisa que realmente é nossa, absolutamente livre e que ninguém controla (às vezes nem nós próprios) são os sentimentos.
Será que me fiz entender??? Ou será melhor tentar fazer um desenho???

:)

Bjo.

 
At 4:37 AM, Blogger Fabulosa said...

amiga Alien, escrevo-te às escondidas do maridito, que está a tentar espreitar por cima do meu ombro. e o que te escrevo é o seguinte: depois de te ter confessado o poder do AXE em mim (agora resolvido graças ao teu alerta), não sei se deva comentar este post... é que há motivos mesmo poderosos! ;)

 
At 5:21 AM, Blogger Grão Vizir said...

Olha la que isso da coca cola faz mal aos ossos....Bebe mais tintol LoL

 
At 7:03 AM, Blogger poca said...

hmmm é um assunto delicado. E não, não acredito no amor e na cabana. Mas acredito na verdade.
Se cada um a todo o momento disser a verdade não há traição. Há conhecimento. As escolhas e aceitações de cada um, competem a cada qual.
Eu acho que cada macaco no seu galho e.. somos todos irmãos, mas cada um que vá comer à sua casa..

(tens um desafio lá no off. Só porque quero ver a tua cara em on. E não vale pores a foto de um alien ;P)

 
At 11:38 PM, Blogger Alien David Sousa said...

Å®t Øf £övë

ART, eu decidi escrever um texto sobre a infidelidade entre casais que se amam porque tentar analisar a fidelidade na sua generalidade daria pano para mangas, é mais uma daquelas conversas que se têm entre amigos porque temos tempo e, como sabes aqui nos textos esse tempo é-nos de certa forma negado.
De qualquer das formas vou tentar dizer-te o que penso dos teus comentários.
Senta-te confortavelmente ;)

"Para mim, a infidelidade não é um comportamento exclusivo das pessoas com pouco carácter, pelo que é importante que cada um possa reflectir honestamente sobre o seu próprio comportamento"

Claro que não o é, penso como tu. Mencionei no texto e já o mencionei aqui que a vida está repleta de variáveis que podem levar uma pessoa que ama outra a ser infiel. Isso não faz dela uma má pessoa. Não deixa de ser uma falta de respeito para com a pessoa que se ama -isto a meu ver - mas daí a se ser uma má pessoa não acredito. Existem muitos motivos que podem levar a uma infidelidade e, esses mesmos motivos podem não ser todos culpa da pessoa que é infiel.

"Acho que muito mais importante que fidelidade é a honestidade (ou falta dela) que as pessoas têm umas com as outras nos seus relacionamentos afectivos."

Esta honestidade a que te referes, é a comunicação de que falo no texto. Quando deixa de existir comunicação entre um casal é muito mais fácil que uma infidelidade se dê.

"porque podemos ser fiéis ou infiéis, leais ou desleais, correctos ou incorrectos sob várias formas, e em vários aspectos, relativamente a um sem número de questões"

Claro que sim, mas eu não abordei essa vertente no texto. Apenas a infidelidade entre casais que se amam. Se este texto ficou longo, imagina se tivesse abordado todas as possíveis vertentes da infidelidade ? ;)

"Será o Homem um ser monogâmico por natureza?
Ou será a monogamia um comportamento imposto pela sociedade?"

Art, eu também referi esse ponto no meu texto. Quando mencionei se os seres humanos teriam sido "construídos" para passarem o resto da vida apenas com uma pessoa.
Pode ser imposto pela sociedade e pode não o ser. Compreendo o que queres dizer, no entanto, conheço e tu também deves conhecer casais que foram e ainda são felizes tendo passado uma vida ao lado da mesma pessoa. Quando dizes que pode ser imposto, não sei? Talvez! Mas, não te esqueças que o ser humano também é um bicho muito ciumento, gosta muito dos seus pertences e se existisse a hipótese de escolha, que de certa forma existe; acredito que muitos seres humanos optariam por ficar apenas com uma pessoa. Eu sou um desses seres, não porque a sociedade assim o "impõe" mas porque não gosto de partilhar no que toca a emoções desse calibre.

" E a liberdade de cada um termina quando colide com a liberdade do próximo."

Quando existe respeito, amizade e amor...sabe-se aonde termina a nossa liberdade e começa a do outro. Eu pelo menos penso assim. Estar com uma só pessoa não significa que a estejamos a prender, ninguém está com ninguém à força.

"Somos obrigados a cumprir a lei. Temos regras, obrigações e deveres. E ainda bem que assim é... ou viveríamos num perfeito e permanente anarquismo. "

Concordo contigo, agora, muitos te diriam que não é uma regra ficarem com uma única só pessoa durante uma vida. Temos inúmeros casos à nossa volta. Há quem escolha esse caminho e seja feliz assim.Foi por isso que mencionei à pouco que não tenho a certeza se a sociedade impõem realmente um comportamento assim tão liniar. Se assim o fosse, não tínhamos os solteirões que passam a vida a saltar de mulher para mulher e que muitas vezes até têm mais do que uma ao mesmo tempo.

"a única coisa que realmente é nossa, absolutamente livre e que ninguém controla (às vezes nem nós próprios) são os sentimentos."

E são esses sentimentos, a sua força ou fraqueza que nos controlam. ;)

Será que me fiz entender ou vamos ter de trocar mensagens por desenhos ? lol ;):))

Beijinhos Art
p.s como sempre, gosto de trocar ideias contigo. Podemos ter pontos de vistas diferentes por vezes, mas gosto de pessoas inteligentes que me desafiam a pensar.




FABULOSA

Querida Fab, acredito que o Maridito esteja a tentar ler lol Se ele por acaso leu o teu comentário no texto do AXE..OUCH!...estás em maus lençóis...e claro que ele agora quer saber TUDO!!! Não sei se será boa ideia deixares que ele leia o meu blog lol
Eu até estou com medo em comentar esses "MOTIVOS PODEROSOS" de que falas, não vá ele depois ler ;)
Beijinhos doida




Grão Vizir

lol

Vou ter em conta a tua sugestão.

Beijinhos GV




POCA

"Mas acredito na verdade.
Se cada um a todo o momento disser a verdade não há traição. Há conhecimento."

Sim. A verdade não passa do que mencionei como manter as linhas de comunicação abertas. Enquanto existir comunicação entre o casal este está mais longe de uma infidelidade. Mas não vou excluir as variáveis da vida.

"Eu acho que cada macaco no seu galho e.. somos todos irmãos, mas cada um que vá comer à sua casa.."

LoooooooooooooooooooooL

Pois, mas nem sempre as coisas se dão assim!

Ver a minha cara em ON? Hmmm, tenho de ir a tua casa saber do que se trata esse desafio :D

Beijinhos P.

 
At 1:44 AM, Blogger poca said...

hmmm. grunf.. snif... :(

duvido que a foto fosse o problema maior... podias sempre pôr uma foto da cara dos outros qd te vêm ;P
ou uma foto de um bocadinho de ti que não revele o que não queres...

mas pronto. respeito.
amigas como dantes :)

 
At 4:08 AM, Anonymous sa morais said...

Páginas Lentas... Porque se saboreiam bem devagar num projecto lançado pelo Gicav, ideia de juntar autores. 19 textos originais. 19 escritores ( sendo eu um deles ). Viseu, o lugar comum...



Site do Livro Páginas Lentas



Venha até à FNAC/ PALÁCIO DO GELO - VISEU NO DIA 6 de Dezembro pelas 18h00.

Jinho!

 
At 5:35 AM, Blogger Alien8 said...

Mana DS,

Uma boa análise, sem dúvida.
Há quem diga que fiéis são os cães.
Há quem prefira "lealdade" e "honestidade". Mas... sabemos todos de que estás a falar, dê-se-lhe o nome que se lhe der.

Estou em crer que a maior causa da "infidelidade" em casais que se amam são mesmo as "#$%&/(#"$% variáveis que tão bem explicaste.

Há dias e dias. E noites. A ocasião, como já por aí disse, faz o ladrão.

Mas acontece que o ladrão também faz a ocasião... se é que me entendes, e entendes com certeza!

A questão é: qual o risco de um caso destes para uma relação entre pessoas QUE SE AMAM?

Que venha responder quem quiser: Nem todos somos iguais. Nem todas as relações são iguais. Nem todos os "pecados" são iguais.

Beijinhos alienígenas!

 
At 11:20 PM, Blogger Alien David Sousa said...

POCA

"podias sempre pôr uma foto da cara dos outros qd te vêm ;P"

Olha que até não está mal pensado ;)
Mas como te disse, é raro escrever textos pessoais aqui no blog e é por isso mesmo que recuso esse tipo de desafios. Quem me quer conhecer vai ter mesmo de o tentar fazer por aquilo que este blog é. Não por informações que eu dê a meu respeito.

Amigas? Always! :D
Beijinhos




SA

Desejo-te a maior das sortes para este teu livro. Sabes, já estive com as Crónicas de G. nas mãos mas ainda não li. São dois gigantescos livros que ainda me vou aventurar a ler.
Beijinhos
p.s se fosse em Lisboa passava por lá para te dar um beijinho



ALIEN8

"Há dias e dias. E noites. A ocasião, como já por aí disse, faz o ladrão.

Mas acontece que o ladrão também faz a ocasião... se é que me entendes, e entendes com certeza!"

Como te compreendo. No segundo caso, não acredito que exista muito amor na relação, ou se calhar existe mas a comunicação entre o casal foi à vida. Procurar uma infidelidade é muito diferente do que esbarrar com uma.

"A questão é: qual o risco de um caso destes para uma relação entre pessoas QUE SE AMAM?"

Pois é complicado. Conheço casos em que a relação não resistiu à infidelidade. Sempre que existia uma discussão, o assunto era atirado à cara do outro. E a insegurança por parte do que foi traído era patente. Também conheço casos de casais que conseguiram ultrapassar a situação.

Como muito bem o disseste:

" Nem todas as relações são iguais. Nem todos os "pecados" são iguais. "

Beijinhos alienígenas :)

 
At 5:52 PM, Blogger White_Fox said...

Em primeiro tenho a dizer que adorei as 3 campanhas. Então a última está msm mt engraçada.

Quanto ao tema, também já ouvi dizer que muita gente trai para se aperceber do que tem "em casa". Umas vezes pode ser bom, mas noutras aplicar-se-á muito bem a expressão "a galinha da vizinha é melhor do que a minha".

Mas sinceramente acho que actualmente esses 99% não são nada verdadeiros. Fica é bem dizer que não somos capazes de trair. E concordo ctg quando dizes que: "Muitas vezes ama-se a pessoa com quem se está, mas entra em jogo algo poderoso que mexe com as nossas hormonas, surge alguém que desperta uma atracção sexual difícil de conter".

Agora também acho que muita gente só trai porque se deixa cair na rotina e a sua relação passa a ser algo mecânico: "ok, vou para casa, ela acaba de jantar e fazemos sexo! Agora só fazemos o mesmo para a semana". E eu pergunto-me: "e tentar desmecanizar a coisa? Não? Já não há chama entre os dois?" Então inovem!!! Falem!!!

Em sintese, para resolver isto acho que qualquer relação deve ser construída tendo por base a amizade e a confiança! Sem isto o amor passa a ser só uma ilusão de estabilidade(veja-se, por exemplo, aquelas pessoas extremamente ciumentas que realmente "têm" muito amor, mas que não confiam no outro! Só desgastam a relação).

E acho que é aqui que está todo o problema central: "vivemos numa sociedade dominada tanto pelo 'já' e pelo 'agora' que muitas vezes damos um passo maior do que a perna e não percebemos que uma relação deve ser construida aos poucos. E têm de ser degraus subidos pelos dois ao mesmo tempo. E não vai ser apenas a quimica e atracção sexual que nos vão dar felicidade no futuro".

bjoca

 
At 10:56 PM, Blogger Alien David Sousa said...

FOXY

Sim, são excelentes campanhas. E concordo contigo, a das telecomunicações é brilhante.

"também já ouvi dizer que muita gente trai para se aperceber do que tem "em casa".

Pode ser que sim, mas essas são completamente estúpidas. Manter uma relação com todas as variáveis da vida já é por demais complicado. Ir à procura acho parvo.

"Agora também acho que muita gente só trai porque se deixa cair na rotina e a sua relação passa a ser algo mecânico: "ok, vou para casa, ela acaba de jantar e fazemos sexo! Agora só fazemos o mesmo para a semana". E eu pergunto-me: "e tentar desmecanizar a coisa? Não? Já não há chama entre os dois?" Então inovem!!! Falem!!!"

100% de acordo contigo. A falta de comunicação e a rotina podem facilmente acabar com uma relação ou levar à infidelidade.

Também concordo contigo no que diz respeito à confiança e acredito que o ciúme exacerbado pode levar à infidelidade ou ao fim de uma relação.

"uma relação deve ser construida aos poucos. E têm de ser degraus subidos pelos dois ao mesmo tempo. E não vai ser apenas a quimica e atracção sexual que nos vão dar felicidade no futuro".

Não teria dito melhor Foxy!

Beijinhos Foxy( mulder) ;)

 
At 9:55 PM, Blogger António Almeida said...

quem ama… não trai.
se trai… não ama!
pode até ter amado (muito), mas talvez as coisas tenham passado para outro patamar, e aí, a amizade, o companheirismo… (atrevo-me mesmo a dizer) a rotina, não chegam para evitar a traição!
mas atenção…
pode trair, apenas e só, porque ama essa nova pessoa!

 
At 11:44 PM, Blogger Alien David Sousa said...

ANTÓNIO

Serão as coisas assim tão simples? Não poderá acontecer amares alguém e devido às variéveis da vida ( como lhes chamei) seres infiel? Eu conheço casos em que o casal se amava e um foi infiel...e não deixou de amar quem traiu, ou não traiu por não amar...:) Não creio que as coisas sejam assim tão lineares. Mas respeito a tua opinião.
Beijinhos meu António

 
At 1:13 AM, Blogger aquelabruxa said...

nem sei bem que dizer. tenho bastantes amigos que acham o sexo algo à parte do amor, e afirmam gostar e disfrutar de relações abertas... eu acho que essas relações não funcionam... por experiência própria.
e gostei muito de tudo o que disseste. a comunicaLão é essencial, e ser infiel (para mim) também é dizer a outras pessoas aquilo que devia ser discutido com o parceiro.

beijinhos :*

 
At 3:02 AM, Blogger Mi said...

A propósito de um texto mais ou menos ficcional que postei, o Dante acabou por me reencaminhar de volta a este teu post que, por falta de tempo, tinha acabado por só ler o início...
Parece-me que reencaminharei alguns a este teu cantinho, também!

É favor continuar a trazer a luz... He he!

 
At 11:34 PM, Blogger Clara B said...

Pois é, somos humanos, mas não somos de todo perfeitos. Penso que o amor só deixa de existir, quando acaba de ambas as partes, o que não significa que quem ame, não traia. A traição penso eu, está mais relacionada com a atracção sexual, o que é diferente de amor. Será a infidelidade um acto narcisista? Talvez seja um indicador que algo não se encontra realmente bem. E assim, termino como comecei: não somos perfeitos. Mas temos algo que se chama razão. E trair, é um tremendo desrespeito pelo outro,... o OUTRO que nós escolhemos!

beijos

 
At 2:52 AM, Blogger AutumnSky said...

António Almeida: permita-me discordar (e MUITO) de si. Acredito que temos a capacidade de amar várias pessoas e até simultaneamente. Acredito que talvez não sejamos assim tão monógamos como a sociedade nos quer fazer parecer (como até alguém já mencionou neste espaço). eu posso não trair por respeito. É isso Alien respeito.. é aquilo que nos impede de trair. Agora que há coisas endiabradas, lá isso há :)

 
At 5:45 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Bem ( respirando fundo) tenho tido problemas com o computador, assim, tenho muito para comentar, vou começar por este texto, são menos :)

 
At 6:04 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Aquelabruxinha

"que acham o sexo algo à parte do amor, e afirmam gostar e disfrutar de relações abertas..."

Eu também considero o sexo e o amor uma coisa à parte, isto é: podes ter uma grande noite de sexo sem amares a pessoa em questão. Quanto às relações abertas, não são para mim, mas há quem se vá dando bem com elas...no entanto...não acredito que a longo prazo resultem. Os serem humanos são possessivos por natureza. Mas isto é a minha opinião.
Beijinhos, 1 para ti 2 para a branquinha



MI
E eu mal tenha a minha vida ( a do computador organizada) podes apostar que te vou fazer uma visita, fiquei cusiosa :)
kisses
p.s luz? Eu? É mais confusão ;)



Clara B

"Mas temos algo que se chama razão. E trair, é um tremendo desrespeito pelo outro,... o OUTRO que nós escolhemos!"

Pois temos, mas como tu muito bem referiste, não somos perfeitos e eu referi isso no texto quando mencionei que existem as estupidas variáveis da vida que podem ser estúpiadas mas que existem e que podem levar a uma traição. Claro que é uma falta de respeito, agora a questão é: perante determinadas situações é contornável? Aí é que entram as variáveis da vida.
Beijinhos



AutumnSky

"É isso Alien respeito.. é aquilo que nos impede de trair"

Pois mas o facto é que com respeito elas acontecem lol passo a explicar, como já o mencionei aqui. Eu não coloco a mão no fogo pelo casal mais feliz do mundo. Mencionei no texto que a vida tem umas p%tas de umas variáveis que nos podem tramar. E apesar de uma traição ser uma falta de respeito, eu sei que o é, e apesar de ter consciÊncia de que para uma relação ser saudável é necessário existir comunicação, eu não coloco as mãos no fogo por mim, pelo simples facto de que não sei o que a vida me vai atirar para o colo. Não sei se entendes?
Kisses

 
At 9:41 PM, Blogger macaw said...

eu até concordo contigo em tudo o que disseste! é possível amar alguém e estar com outras pessoas! nunca fiz isso, mas também não digo que desta água não beberei!
mas, na prática afecta-me ver alguém que amo com outra pessoa...
mas, lá está se realmente existe amor, tudo se supera, digo eu...

bjinhos ;)

 
At 11:19 PM, Blogger Alien David Sousa said...

macaw
Acho que quem ama fica de rastos se for vitima de uma traição,acho não tenho a certeza. Somos humanos, temos sentimentos, e sermos traidos por alguém que amamos e confiamos é um duro golpe, agora, é como disse; o facto dessa pessoa o fazer, algumas vezes pode não querer dizer que não nos ame. É complicado, sim, é! ;)Dá para superar? Sei de casais que o conseguiram e outros que não. Não existe uma receita.

Beijinhos

 
At 2:59 PM, Blogger AutumnSky said...

alien. concordo plenamente com o que disseste. percebo. melhor do que imaginas.

 
At 10:47 PM, Blogger Alien David Sousa said...

AutumnSky


Ok ;)

 
At 12:31 AM, Anonymous Hidden_romeo said...

Tinhas que por o meu nome na historia :)

 
At 7:15 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Já sabes como eu sou ;)
Beijinhos

 
At 6:12 AM, Blogger Dulcineia said...

Bem, pelos comentários e rios de tinta, um tema que mexe mesmo com todos nós...
Paixão, ciúme, desejo, sentimento de posse, sexo, prazer, amor... já passei por tudo isto e sp me interrogo se a n/verdadeira natureza será monógama ou vivemos todos presos num padrão?
Penso q, se aceitarmos o outro como ele é e, no caso de se gostar de alguém "infiel" por natureza, se houver transparência e outras partilhas fortes, será que se colocará o "problema" de "infidelidade"?
Um casal q admirei, pela partila. sartre/beauvoir...
porquê a teima em possuir o outro? não será a partilha o elo?

 
At 10:41 PM, Blogger Alien David Sousa said...

Dulcineia

"se aceitarmos o outro como ele é e, no caso de se gostar de alguém "infiel" por natureza, se houver transparência e outras partilhas fortes, será que se colocará o "problema" de "infidelidade"? "


Eu entendo o que queres dizer Dulcineia. E acredito que na teoria resulta perfeitamente, agora na prática não acredito que funcione e passo a explicar: o ser humano é muito complexo, os sentimentos de pose, os ciúmes, as inseguranças, os medos, as incertezas fazem dele um bicho muito estranho.Quando encontra alguém que o ama e que com quem pretende estar, mesmo que a principio diga: ok, vamos continuar a sair com outras pessoas. A dado momento acredito que as suas inseguranças vêm ao de cima. Por mais racionais que tentemos ser, o medo de perder, o medo de que possa surgir outro/a que seja "mais" do que nós/ou ele...acaba por baralhar a coisa. Mesmo que desdo o início tenhamos sido transparentes. Acredito que alguém acaba por sair magoado, se não os dois. O ser humano é muito complexo e acabria por destruir algo que na teroria seria perfeito.

"Um casal q admirei, pela partila. sartre/beauvoir..."

Aqui vai a minha ignorância. O que sei da relação deles é que optaram por viver em casas separadas mantendo a sua relação. Agora, já não sei se viveram relações com outras pessoas em simultâneo enquanto estavam juntos.

Saudações alienígenas e aparece mais vezes...estou a preparar um post que vai ser engraçado :)

 

Post a Comment

<< Home