Wednesday, April 20, 2011


Casamento católico ou caótico?

-
Como vocês sabem, há coisas que me fazem parar para pensar, por vezes porque é uma novidade, outras porque não entendo os humanos e passo semanas, meses, a pensar. Apenas tenho dois neurónios instáveis, dêem-me um desconto.
-
O tema do casamento católico surgiu de uma conversa que estava a ter com um terrestre, quando dei por mim disse: pará! Não digas mais nada que eu não quero ser influenciada por ti. Vou escrever o texto da forma como vejo as coisas, sem interferências por parte de um humano, por mais interessante que seja. Leia-se interessante por sexy.
-
Sei que muitas mulheres me vão arrasar, mas, vamos lá em frente. Para começar nunca fui uma Alien que tivesse o sonho de casar numa Igreja, não sei porquê?, mas nunca sonhei com um vestido branco, que em nada favoreceria a minha pele amarela.
-
Quem viu um viu todos. Pormenores à parte. É sempre o mesmo casamento com protagonistas diferentes, e é basicamente isto. Os noivos enervam-se - o que não é bom para o coração - enquanto aguardam pela cerimónia na Igreja. Quando a noiva entra, o noivo está branco, não sabe se ir ou vir. Cuidado com o verbo vir.
-
A noiva percorre a passadeira até suspirar de alívio quando se dá conta de que o noivo não fugiu. Depois temos a missa, 45 minutos de pura agonia. O noivo transpira, a noiva pensa para quando o final e, nós todos questionamo-nos porque carga de água aceitámos o convite?
-
No final e depois da troca de alianças e assinaturas, os humanos demonstram o seu carinho, atirando rosas e quantidades absurdas de arroz às trombas dos noivos, arroz que dava para alimentar uma família de seis em África durante um mês. Estranha forma de demonstrar carinho!
-
O que se segue é uma maratona de fotos. Todos querem uma foto com os noivos. Porquê? Vão fazer um poster? Para recordar mais tarde? Não entendo, eu só gosto de tirar e guardar fotos minhas.
-
Após o calvário das fotos vem o Sprint. A parte em que os noivos andam de mesa em mesa a fingir que se interessam pelos convidados quando o que realmente desejavam era estar bem longe e a sós. Ficam estoirados, de rastos, não se lembram de metade do que viveram, do que foi dito, e vão neste estado para a noite de núpcias, que não passa de mais outra noite, mas, dormindo fora de casa. Sexo? Coitados. O noivo muitas vezes nem tem forças para pegar na noiva ao colo para entrar no quarto, quanto mais para pensar em sexo.
-
Acordem! O texto está a chegar ao fim.
Resumindo, na minha noite de núpcias quero estar bem alerta!
-

Mas isto sou só eu

14 Comments:

At 9:08 PM, Blogger Gemini said...

Acho que estás a misturar as coisas:Só os 45 minutos de igreja é que têm algo de católico. Nada te obriga a fazer algo de muito complexo depois. Fora os casamentos de aldeia, é cada vez menos comum haver uma "grande festa" depois.
Festa essa que pode ocorrer mesmo sem que os noivos sejam católicos. Já foste a um casamento muçulmano?
Eu não pretendo perder tempo a defender um ou outro ponto de vista no que diz respeito ao casamento, mas acho que é mais um dia simbólico. É uma prova "pública" de amor (e perante Deus, neste caso).

Eu percebo que queiras estar alerta na noite de núpcias, mas o que vale mais para ti? Uma prova de amor (que o é para muitos, mesmo que não o sintas assim) ou uma boa queca (que, eu espero por ti, terás muitas de qualquer forma)?

Beijos

 
At 9:15 PM, Blogger Gemini said...

Nada a ver com casamento mas acabei de descobrir isto e pensei em ti:
http://www.aolnews.com/2011/04/18/the-jfk-ufo-connection-bogus-documents-or-unanswered-questions/

 
At 11:11 PM, Blogger Alien David Sousa said...

GEMINI

Meu querido, eu só posso escrever sobre o que sei. Claro que AINDA não fui a um casamento Muçulmano mas quando se der eu irei escrever sobre o assunto ;)

Quanto à prova de amor, pode´s dá-la num casamento pelo registo seguido APENAS daquelas pessoas com quem convives e amas de verdade, isso sim é uma prova de amor. Não necessito de tanta confusão, de um mar de pessoas para demonstrar o meu amor.

Quanto à festa ainda deve estar na moda visto ter ido a um em Setembro.

Sou uma Alien não tenho esse deus católico, quero sim provar meu amor perante os Deuses do Universo.


" (que o é para muitos, mesmo que não o sintas assim) ou uma boa queca "

Espero não dar uma queca mas sim fazer amor há uma diferença, queca tens com qualquer um. Espero fazer amor após ter tido um dia sem stress com a minha cara-metade.

Já vou ver o link.
Beijinhos M.

 
At 4:04 PM, Blogger Provoca-me said...

eu realmente nunca percebi por que é que as mulheres querem casar quando são quem mais têm a perder. Deve ser uma questão de educação, se bem que desde que me lembro de pensar com a minha cabeça que achei que isso não está na minha lista de prioridades nem pouco mais ou menos. Muito menos casar pela igreja, isso nunca. Muitas vezes são os pais que o impõem, já que são os mesmos que pagam a boda. Esquecem-se que o casamento não passa de um contrato legal, como se as pessoas ficassem a ser propriedade uma da outra - abomino isso. Prova de amor pública? Mas de onde vem essa necessidade de provar aos outros o amor que sente por uma pessoa? Enfim, há que respeitar a insegurança de quem o quer fazer...

carpe vitam!

 
At 12:51 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Provoca-me

És um Alien? Hummm, aposto que sim. Concordo com cada palavrinha. Também nunca senti a necessidade de atirar às trombas dos outros o meu amor.300 humanos para verem 2 darem o nó, correndo sempre o risco de passado 1 ano estarem divorciados?!? For real?

"Mas de onde vem essa necessidade de provar aos outros o amor que sente por uma pessoa? Enfim, há que respeitar a insegurança de quem o quer fazer..."

LOL Muito bom!

carpe vitam!;)

 
At 2:24 AM, Blogger carpe vitam! said...

eu suspeito que tenho pelo menos uma costela alienígena... ;)
beijo espacial :D

 
At 7:29 AM, Blogger Alien David Sousa said...

carpe vitam

Bem me parecia ;)
kiss alienígeno

 
At 12:28 AM, Blogger ► JOTA ENE ◄ said...

ººº
AHAHAH ... resumiste perfeitamente a instituição casamento.

PS - Sabes que mais, és uma tipa divertida, só tu me arrancarias um sorriso com o teu comentário de há pouco.

 
At 4:12 AM, Blogger Marucuntuzy said...

Eu gostava de casar.
Mas, para mim, não é imperativo. Não o quero fazer só para mostrar aos outros ou para alterar o estado civil no bilhete de identidade.
Gostava de partilhar o sentimento bonito (que desejo um dia encontrar) com as outras pessoas, as mais chegadas.
Fazer uma coisa pequena, íntima, bonita.
Também não gosto dessas coisas grandes e, muito menos, dos 45 minutos de seca! xD

By the way,
"Quando a noiva entra, o noivo está branco, não sabe se ir ou vir. Cuidado com o verbo vir."
Ah ah ah.
A minha mente é demasiado badalhoca, levei logo o verbo para outro lado! xD xD

 
At 1:57 PM, Blogger Je Vois la Vie en Vert said...

Agora é que descobri que não acabaste o teu blog ! Com tantos post que andam por aí, como é sabido, só vi a tal publicação com 400 e tais comentários. Mas decidi ver mais um pouco e descobri que ...sou loira...e sempre serei...;)
No meu casamento, católico, não aconteceu nada do que escreveste , primeiro porque foi há 37 anos (sim sim !) e depois porque eu andava nas nuvens, nem me apercebi mesmo o que fazia (era novita) e não percebi patavina (não entendia português...). Os meus irmãos, com o seu sotaque afrancesado andaram nas lojas à volta à procura de arroz (não havia fome nessa altura) e ninguém os entendia porque diziam "arrose, arrose" (mania dos português de colocar o som "ch" em todo o lado :) ) mas com persistência conseguiram !
Nem todos os casamentos são maus, tem esperança !
Já agora, o meu coro canta em casamento, sempre alegra um pouco...
Beijinhos
Verdinha

 
At 12:47 AM, Blogger Alien David Sousa said...

► JOTA ENE ◄

Tu também és um tipo divertido e adoro ler os teus textos, sempre vou apreendendo algo ;)
bjs


Marucuntuzy

"Gostava de partilhar o sentimento bonito (que desejo um dia encontrar) com as outras pessoas, as mais chegadas.
Fazer uma coisa pequena, íntima, bonita"

Apesar de ser uma Alien, o que descreveste é aquilo que um dia pretendo realizar. Os familiares,os amigos mais intimos e claro...o noivo :D

"Cuidado com o verbo vir."
Ah ah ah.
A minha mente é demasiado badalhoca, levei logo o verbo para outro lado! xD xD

Aposto que não foste a única lol
bjs


Je Vois la Vie en Vert

Já resolvi o problema, o primeiro texto já tem um aviso :)

"No meu casamento, católico, não aconteceu nada do que escreveste , primeiro porque foi há 37 anos (sim sim !) e depois porque eu andava nas nuvens,"

Há sempre uma excepção ^`a regra ;)
E os anos têm passado depressa mas bem?
bjs

 
At 2:03 PM, Blogger Elisheba said...

nÃO PASSA DE TRADIÇÕES....

 
At 12:00 AM, Blogger carpe vitam! said...

olha o que eu encontrei: http://www.youtube.com/watch?v=J2fBjtBfGBw&feature=player_embedded

Logo no início, ele mostra a sua perspectiva sobre o casamento.

 
At 5:32 AM, Blogger Alien David Sousa said...

BETA

Nem mais!
beijos mi amore



carpe vitam

OBRIGADA! É simplesmente B-R-I-L-H-A-N-T-E!!

 

Post a Comment

<< Home