Wednesday, July 27, 2011



Regresso ao passado...

Fui chamada à realidade por uma amiga e leitora deste blog. Apontou o facto de que ultimamente eu não escrevia sobre temas mais sérios, textos que valiam a pena ser lidos e até comentados fora da blogosfera.

É notório de que a blogosfera mudou. Os meus blogs de eleição fecharam, assim como as visitas se tornaram mais escassas. Escrever um texto longo, hoje em dia, é um convite para que este não seja lido. Provavelmente esse será o destino deste texto, contudo sei que uma pessoa o irá ler e isso já é bastante bom.

O tema que escolhi faz-me muita confusão. Nada é feito. Nada muda. É triste ao ponto a que a nossa sociedade a nível global mudou de à uns anos para cá.

"Bullying – Wikipédia, a enciclopédia livre
Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (do inglês bully ...
Cyberbullying - Assédio moral - Assédio sexual "

É do conhecimento geral de que as crianças e os teens são crueis. Não têm o nosso filtro assim dizem e fazem o que lhes passa pela cabeça. Perigoso. É triste para não dizer um palavrão, que nos nossos dias, existam crianças e adolescentes que se suicidam devido a esta "moda" do Bullying.

Não sou capaz de imaginar o que será ir para a escola todos os dias e ser gozada "over and over again". Gozada e muitas vezes atacada fisicamente apenas porque somos diferentes. Eu sou uma alien, existem miúdos que são tímidos, outros com uma orientação sexual diferente, outros porque ouvem certo tipo de música. Imediatamente um alvo é colocado nas suas costas e  a partir desse momento ir para a escola é ir para a guerra.

O que fazer? Talvez começar por casa, explicar aos miúdos que todos somos diferentes e que é bom que assim seja. O mais estúpido nisto tudo é que os bullyings são aqueles que anos mais tarde se transformam em "losers", em parasitas para a sociedade. Ninguém ganha com esta moda, mas, crianças que se suicidam por causa disto? What the fuck is going on?

Vivemos numa sociedade em que os adultos vibram quando ouvem um boato, ou algo inesperado sobre alguém. Ri-se e passa-se à frente, no entanto o bichinho da coscuvilhice está em nós.

Como demonstrar a um miúdo algo que está errado quando nós somos os primeiros a fazê-lo?

Não sei tudo, mas sei que algo tem de ser feito para alterar esta situação. Reuniões com os miúdos nas escolas, conversas com os pais. Não sei, algo tem de mudar, acabar com esta estupidez geral é urgente.

Não tenho filhos, tenho sobrinhas - 8 e 10 anos" e já falei com a mais velha sobre determinados comportamentos. Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti.
Se não pegamos o touro pelos cornos esta moda não vai desaparecer só por si.
Crianças e adolescentes a passar por isto não faz sentido. Nenhum.

Que sociedade é esta que fecha os olhos apenas porque com eles nada se passa? Que sociedade é esta que está a regredir, onde ser negro é mau e merece um castigo, onde ser homossexual é motivo para uma tareia, onde ser diferente é uma sentença de morte?

Provavelmente este texto irá cair em águas mortas. Provavelmente não fará a diferença, mas pelo menos eu falei. Deixei aqui a minha revolta.

E vocês? Têm alguma coisa para dizer. E tu Beta? O que me dizes?

Mas isto sou só eu

15 Comments:

At 2:03 PM, Blogger Vício said...

antes de tudo tenho a dizer que te despediste até dia 26 e só voltaste a 27. já estava a ficar preocupado!!!

quanto ao bullying... na minha opinião está associado ao que foi dito ontem nas noticias, no comentário feito ao miudo que se fod... que foi atropelado por andar a tourear carros. o cerebro dos jovens, actualmente demora mais a chegar à maturidade e isso leva a que adolescentes tenham atitudes de criança.

mas a culpa não é deles! é dos que permitiram que o tratamento para a hiper-actividade deixasse de ser uns palmadões.

 
At 2:10 PM, Blogger Elisheba said...

:) :) :)! È sempre bom estimular alguem, ou pelo menos tentar, principalmente quando sabemos que esse alguem tem um grande potêncial!

Para inicio há uma coisa que para mim é importantissima apontar: Todos nós somos potenciais assassinos! Se nao existissem Leis para nos moderar e controlar certos IMPULSOS nao seriamos tao humanos assim. A natureza do Homem é animal.Se nao nos educarmos e controlarmos e progredirmos como seres iguais, somos selvagens.O nosso EU está sempre em primeiro lugar.
Agora, O QUE LEVA AO HOMEM A AGIR COMO AGE EM CIRCUNSTANCIAS TRAGICAS É QUE É IMPORTANTE DESCOBRIR E TENTAR COLMATAR.
È um tema especial e importantíssimo e penso que quantas mais pessoas o debaterem mais hipoteses há de se encontrar um rumo para a mudança necessaria.

O Bullying ,penso, é algo que existe há muito, nao é novo, mas que nesta era em que se está mais atento aos acontecimentos e aos quais se dá novos apelidos, mais "chiks" e mais racionais e em que os media revelam tudo a toda a hora, estmaos mais cientes e despertos de uma realidade triste e pertubantemente trágica.Mas á medida que "evoluimos" paradoxalmente tambem nos tornamos mais violentos e descemos á classe de animais.Quando, justamente por sermos mais racionais e versáteis, deveriamos reverter essa situação, ela mantém-se e provavelmente aumentou o tipo de violencia.
È incrivel! Mas dá que pensar....

Creio que é resultado de problemas familiares, familias disfuncionais. tambem os jogos e programas para os jovens nao são o que eram, são igualmente mais violentos, materialistas e onde se aprende a nao perdoar.Perdão, um valor em decadência! Justamente quando deveriamos ser mais tolerantes, o que surge??Mais discriminação, mais violencia!E para mim um dos factores mais importantes na vida de uma criança/jovem é a figura da AUTORIDADE! Ora bem...ela foi retirada das escolas, das instituições familiares, das forças policiais. A autoridade serve para estabelecer limites e dar bom exemplo das nossas responsabilidades e deveres, nao só os direitos.Quando se deixa de dar a devida penalização a uma criança pelo seu grave erro, está a dar-se força para continuar.È a falsa liberdade.
Sem um BOM EXEMPLO de autoridade as crianças e jovens crescem com senso de libertinagem, nao de liberdade, onde pensam que podem fazer o que querem.
Para mim estes dois factores sao os principais responsaveis:familias desiquilibradas e falta de autoridade, ausência de bons exemplos de ética e moral, de respeito pelo proximo e por si mesmo. Sem esses valores rabaixamo-nos ao nivel dos animais.

 
At 4:27 PM, Blogger Gemini said...

Oi
Antes de mais: Bem-vinda de volta!
Curti ler a tua opinião sobre este assunto, assim como a dos comentadores acima. Interrogo-me mesmo se a Elisheba não terá escrito mais que tu (li o comment com agrado mesmo assim).
É engraçado como a infância e adolescência são alturas em que tendemos a dizer as verdades mas estamos tão mal preparados para as ouvir. E é esta preparação que os pais devem tentar fazer.
Eu fui bem "bullyiado" em pequeno. Certos desses momentos de "assédio" moldaram sem dúvida a pessoa em que me tornei.
Acho que é impossível este comportamento deixar de existir. Penso que faz parte de crescer, descobrir quem somos, descobrir como os outros nos vêem, etc. Os pais jamais serão capazes de evitar isto (nem acho que seja a solução tentarem). Acho que o importante é rapidamente ensinar às crianças a relativizar estas situações. Se somos gozados, temos de ver se aquilo que nos dizem é algo que queremos mudar em nós ou algo que estamos prontos a aceitar. E que, mesmo que seja algo que não podemos mudar, não nos deixarmos reduzir a uma única característica. A vida dará imensas voltas e a maioria das pessoas que vemos na escola não vão fazer parte da nossa vida de adulto. Eu sei bem que, quando só temos a experiência de vida de uns escassos anos, esta relativização é difícil. E, infelizmente, esta relativização pode ser tão mal interpretada pela criança como Hitler a interpretar a teoria da evolução. Estou especificamente a pensar na interpretação "se nada é assim tão grave, porque não me concentrar no meu divertimento em vez de estudar?". Pois... ser pai é lixado!
bjos

 
At 7:37 PM, Blogger Imperator said...

Alien, o planeta [Portugal] pseudo evoluiu.

os putos à chapada uns aos outros sempre existiu.

agora existem é mais meios de comunicação.

à uns anos ralhava-se com os putos, os pais mandavam um par de estalos e a coisa resolvia-se.

hoje para além de não se poder ralhar com os meninos que ficam logo com traumas psicológicos para a vida inteira, os pais querem bater na alma que quis ralhar com os putos.

vivam os processos tutelares educativos onde a justiça vem substituir-se aos ralhetes que os pais anos antes davam.

 
At 7:49 PM, Blogger Elisheba said...

o IMPERADOR resumiu-me muito eficientemente ehheeheheheheheheheheheh

 
At 10:06 PM, Blogger Alien David Sousa said...

VICIO

Toca-me cá no cu-ração saber que estavas preocupado comigo. Eu sei como és por isto mesmo sinto uma onda de alegria a invadir o meu corpo :P

"actualmente demora mais a chegar à maturidade e isso leva a que adolescentes tenham atitudes de criança.
"

Concordo,mas no meu tempo :D não me lembro de ter colegas a morrer por serem gozados. Miúdos que se suicidem? Nope não me lembro.

"mas a culpa não é deles! é dos que permitiram que o tratamento para a hiper-actividade deixasse de ser uns palmadões."

100% de acordo!

Kisses viciante vicio


BETA
UAU! Que comentário lol

"Todos nós somos potenciais assassinos!"

Concordo com essa e com a que everybody lies.

"O Bullying ,penso, é algo que existe há muito, nao é novo, mas que nesta era em que se está mais atento aos acontecimentos e aos quais se dá novos apelidos, mais "chiks" e mais racionais e em que os media revelam tudo a toda a hora, estmaos mais cientes e despertos "

Tenho de discordar mi amore, sim hoje em dia temos uma maior visibilidade no entanto as estatisticas não mentem. À uns anos atrás, longos, não existiam o número de mortes que se dão agora. É ridiculo, nem tenho palavras mas esta coisa do Bullying tem vindo a se agravar MUITO.

"Creio que é resultado de problemas familiares, familias disfuncionais. tambem os jogos e programas para os jovens nao são o que eram, são igualmente mais violentos, materialistas e onde se aprende a nao perdoa"

Concordo 100%

"E para mim um dos factores mais importantes na vida de uma criança/jovem é a figura da AUTORIDADE! Ora bem...ela foi retirada das escolas, das instituições familiares, das forças policiais"

Concordo mais uma vez, mas, até onde vamos parar com este cenário?

"Quando se deixa de dar a devida penalização a uma criança pelo seu grave erro, está a dar-se força para continuar.È a falsa liberdade."

É como o vicio disse, os palmadões têm de voltar a estar na moda.


Adorei o teu comentário e concordo mais uma vez :/ com o final.
kisses mi amore


GEMINI

Acho que sim! Tenho de a convidar para escrever um texto no meu blog :D

"É engraçado como a infância e adolescência são alturas em que tendemos a dizer as verdades mas estamos tão mal preparados para as ouvir"

Nem mais!

"Eu fui bem "bullyiado" em pequeno. Certos desses momentos de "assédio" moldaram sem dúvida a pessoa em que me tornei"

Essa é uma das minhas preocupações...retirando os suicidos da equação.

Discordo quando dizes que os pais não se devem meter. Acredito mesmo que tudo começa pela familia, pela educação. Uma coisa é chamar quatro olhos a um miúdo, outra é andar atrás dele todos os dias recorrendo muitas vezes à violência apenas porque ele é diferente.
Os pais tem mesmo de intrevir. Já chega de mortes, nos USA aí é que a coisa doi a valer. O número de adolescentes que tiram a própria vida está a crescer estupidamente.

Ser pai é mesmo lixado, mas trás agregado um sentido de responsabilidade muito grqande no que toca aos bambinos.


IMPERADOR

"os putos à chapada uns aos outros sempre existiu.

agora existem é mais meios de comunicação."

Imperador, claro que agora temos maior visibilidade mas como já mencionei em cima, as estatisticas não mentem. Quantos miúdos da tua escola se mataram devido ao bullyin g? Uma coisa é andar à chapada, outra é uma perseguição cruel dia após dia, levando os adolescentes ao desespero.

"hoje para além de não se poder ralhar com os meninos que ficam logo com traumas psicológicos para a vida inteira, os pais querem bater na alma que quis ralhar com os putos."

100% de acordo.

Isto é muito mais complicado do que nós pensamos. Enfim...
kisses

BETA
Não posso concordar 100% com o imperador. Tem razão, sim em certos pontos mas os números não mentem.
kisses mi amore

 
At 4:48 AM, Blogger Gemini said...

Alianosca

Só uma pequena precisão:
Eu não acho que os Pais não devam meter o bedelho!! Eu só quis dizer que não acho que possam/devam PARAR um comportamento natural daquela idade. Contudo, claro que acho vital que sejam moderadores da forma como a descendência se exprime e digere o que lhe é dito. Devem (na minha modesta e não experimentada opinião) apenas evitar que os filhos caiam nos extremos, como a humilhação, violência ou segregação quando criticam.
E, se a sua criança for o alvo de críticas, ensiná-la a relativizar e a ganhar um saudável espírito critico para consigo mesma.
Qualquer pai responsável já faz isto, penso eu. Eu não descobri a pólvora, LOL.

Em "pequenas doses", a critica ajuda a construir a noção de viver em sociedade. O bullying é só um caso extremo, não?

Mudando muito ligeiramente de assunto...
Esta conversa faz-me lembrar um pouco as praxes universitárias: se bem feitas, sem humilhações ou violência, são benéficas. E isto porque, numa idade em que a maioria de nós leva mais tempo a "fazer amigos", jogos e situações um pouco ridículas que se vivem em conjunto, cria rapidamente proximidades.

Enfim...só para me contradizer um pouco... tudo isto é muito bonito, mas é dificílimo de gerir! Mesmo que se dêem as bases de um bom senso a uma criança, em grupo, o ser humano (mesmo adulto) é estúpido como uma porta!

bjos

 
At 7:37 PM, Blogger Alien David Sousa said...

GEMINI

"Alianosca"= lol


"Eu só quis dizer que não acho que possam/devam PARAR um comportamento natural daquela idade"

Desculpa discordar contigo mas de normal o bullying não tem nada. Não tem nada a ver com o que se passava no nosso tempo. Ok alguns miúdos eram chateados, mas nunca através de uma persdiguição que leva à morte em muitos casos.

"E, se a sua criança for o alvo de críticas, ensiná-la a relativizar e a ganhar um saudável espírito critico para consigo mesma."

Concordo, quando se trata de críticas mas pelo que tenho assistido a coisa vai muito para lá dessas críticas.

Pois as praxes...compreendo. No coments there.
Beijinhos M.

 
At 9:14 PM, Blogger Imperator said...

Alien, nós é que temos a mania de complicar...

à uns anos atrás havia um pouco mais de preocupação da parte dos pais em saber dos filhos.

eu na escola fui o saco de pancada, agora chamam-lhe bullying antigamente era o elo mais fraco da cadeia alimentar.

tive medo de ir à escola, criei vícios de medo, de solidão, de receio (e veja-se no que deu lol)

cada um refugia-se e defende-se da melhor maneira que pode.

à uns anos o computador mais... sofisticado era um ZX Sepectrum para os sortudos e sortudas, eu tive um commodore 64 uma festa...

hoje se falar que para jogar era preciso esperar uns bons 15/20 minutos para fazer correr o jogo iria certamente ser agredido pelos putos...


a diferença antigamente melhor ou pior havia menos com que entreter e por conta disso os pais ainda iam olhando pelos filhos...

os pais iam mais vezes à escola

os pais queriam saber um pouco mais dos filhos.

hoje somente alguns, naturalmente, é que se preocupam,

hoje somente alguns, preocupam-se depois de os filhos terem problemas com a justiça

momentos diferentes, realidades diferentes.

antigamente um puto era apanhado pela polícia com uma faca borboleta, tiravam-lhe a faca, levava um ralhete e cada um ia à sua vida, hoje o polícia detêm o puto e leva-o à presença do juiz para julgamento sumário pelo crime de posse de arma branca, ou abre-se um processo tutelar de menores porque a criancinha tem menos de 16 anos...

perde-se tempo e dinheiro.

sempre existiram e sempre vão existir os que batem e os que levam.

hoje estão mais que criadas condições para evitar uns baterem nos outros.

as escolas têm psicólogos e mais uma camioneta de assistentes e mediadores prontos para tentar ter alguma intervenção nesses miúdos.

a maior parte deles o que quer é atenção tal como todos os outros

a culpa, essa fica sempre virgem e solteira...

 
At 2:21 AM, Blogger Gemini said...

Alien

Levas-me a recorrer à técnica passiva-agressiva: "concordemos no facto de estarmos em desacordo". :)

Senão, gostava apenas de dizer que concordo a 100% com o imperador.

 
At 2:04 PM, Blogger Elisheba said...

....continuo a concordar com o Imperador.

O Lar é sempre (excepto algumas situações) o responsável pelos comportamentos agressivos de uma criança/jovem.Essa agressividade é uma expressão de carência afectiva e tranquilidade que se requer num lar.
Penso que o numero de mortes que há actualmente nos jovens nao se devem só a este fenomeno, é muito mais vasto e complexo mas, creio, sempre resultado de algo que faltou na infancia.

e nao discordes senao levas porrada!AI AI AI!!!




:) kiss

 
At 4:00 AM, Blogger Alien David Sousa said...

IMPERADOR

"eu na escola fui o saco de pancada, agora chamam-lhe bullying antigamente era o elo mais fraco da cadeia alimentar"

Antigamente não existiam o número de suicidios que existem hoje. Temos sim de nos preocupar porque a coisa está tomando proporções gigantescas. Isto é o que pretendo dizer, fazer passar, no meu texto.
Bjs


BETA

Chatear? Parece que não me conheces. :P Vou fazer copy/paste:

!Antigamente não existiam o número de suicidios que existem hoje. Temos sim de nos preocupar porque a coisa está tomando proporções gigantescas. Isto é o que pretendo dizer, fazer passar, no meu texto.
Bjs"

Enquanto as pessoas não entenderem como esta moda está a galopar , nada será feito.
kisses mi amore

 
At 4:05 PM, Blogger Elisheba said...

(eu falei em chatear??) :)

 
At 12:51 AM, Blogger Alien David Sousa said...

BETA

Chatear, dar porrada, ir aos cornos, vai tudo dar ao mesmo ;)
kisses mi amore

 
At 1:15 PM, Blogger Elisheba said...

lol lol lol...ahhh agora entendi!

 

Post a Comment

<< Home