Thursday, October 04, 2012

alienStone.jpg



Texto hiper-pessoal

Desilusão.
Não é novidade para ninguém, o facto de eu raramente escrever sobre a minha vida pessoal. Não gosto. Não que tenha muito para ocultar, sinto sim que este blog não é um diário pessoal – nada contra esse género de blogs, visito alguns de que gosto muito – gosto mais de revelar o que observo à minha volta do que me debruçar sobre o meu ser alienígena. Não sei como definir este blog, nem em que categoria o colocar. Talvez seja algo tipo um jornal alienado, editado por um ser que pouco tem de ordinário. Arrogante? Admito; às vezes.

Hoje – deu-me para isto – decidi revelar algo pessoal. Não sei se vou ser entendida mas, o objectivo é mesmo dar a conhecer uma parte de mim com que muitos já se depararam. Desilusão. É mesmo sobre esta que vos vou esclarecer, sobre como se desenrola este processo entre mim e determinados humanos que se esbarram comigo.

Sentados? O chichi já foi feito? Lavaram as mãos? Ok, então aqui vai nada, ou qualquer coisa.

Não sou um ser que passa pelas fendas da chuva. Aqueles que me conhecem, ou gostam ou odeiam, não há meio-termo. Não entendo por que carga de água a minha pessoa atrai paixões ou ódios. Mas, sinceramente é um assunto que ficará – talvez – para outro texto.

Desilusão. Não, não vou escrever sobre as pessoas que já me desiludiram, vou sim falar do processo que leva outras a ficarem desiludidas comigo.

O fogo-de-artifício e quando este chega a um termino. É assim que vejo a situação e como dou conta que as pessoas que desiludi, nunca me conheceram verdadeiramente, daí a desilusão.

O impacto que tenho nas pessoas que me conhecem e se deixam cativar é tipo fogo-de-artifício. Cria-se de imediato uma empatia, um laço aparentemente forte, acendalhas voam do meu corpo para a outra pessoa. Revelo partes de mim complicadas, ou aparentemente complicadas, o que deixa com que os outros sintam que “são a bolacha mais importante do pacote”. Adorei esta frase quando a ouvi. Não pensem que faço jogos, não entro nesse tipo de brincadeiras, vou-me revelando, posso mesmo contar mais do que devia aos outros, mas deixo sempre uma parte com a porta entreaberta.

É o que está por detrás dessa porta que mais tarde vai desiludir o outro. Aí, nessa outra divisão encontram-se os meus limites. Encontra-se a importância que dou verdadeiramente ao outro. Não me culpem por apenas verem o fogo-de-artifício.

Desiludi. Sim. Culpa minha? Não sei.

Por vezes tenho a sensação de que os outros apenas vêem verdadeiramente aquilo que querem ver; uma Alien divertida, com a qual podem contar para o que der e vier, que expõe as suas emoções sem medos, que sabe que a queda pode ser grande consoante a importância que dá ao outro, mas que arrisca quando pensa valer a pena.

Onde reside o problema? No meu lado mais obscuro, no meu lado mais frio, que se desliga com facilidade do outro quando se dá um curto-circuito na relação. Da mesma forma que hoje posso amar, amanhã nada sinto. É um mecanismo estranho de defesa que não domino.

A desilusão, a dos outros, dá-se quando me querem mudar. Quando querem algo que apenas dou quando sinto que chegou o momento. As minhas palavras e acções deixam de ser compreendidas e dá-se o caos. Se sou egoísta quando menciono que gosto que as coisas sejam feitas de acordo com os meus limites? Sou.

A desilusão dá-se quando o outro nunca me conheceu verdadeiramente. Dei a conhecer pedaços da minha vida, dei a minha mão sempre que foi solicitada, nunca virei as costas mas pedem-me mais.

O encanto perde-se. Tal como nas relações amorosas, também nestes casos o encanto perde-se quando eu, não dou da forma esperada o que me é pedido. Parte de mim que apenas poucos dedos da minha mão detêm. Cinco? Quatro? São as pessoas que conhecem a minha verdadeira essência, o que realmente sou e posso dizer que essas não se desiludem comigo, sabem como lidar com determinadas situações quando estas se revelam. Já viveram o fogo-de-artifício e passaram para o outro lado, foram capazes de entrar na porta entreaberta e conhecer-me realmente.

Tenho consciência de que o fogo-de-artifício atrapalha. Mas, não me posso culpar por isso. É necessária muita paciência até que o outro me consiga conhecer de verdade e, o mais irónico é quando pensam que me conhecem e apenas tiveram uma amostra da superfície.

A todas as pessoas que desiludi não peço desculpa. Não posso mudar, não sou capaz. Se por qualquer motivo se deixaram ofuscar, acreditem que não foi por feito meu. Acção planeada. Foi por circunstâncias que me escapam. A cegueira não foi provocada intencionalmente por mim.

Para finalizar, acreditem que gostava de não ser tão fria quando desiludo alguém, mas faz parte do meu circuito-interno. É uma defesa.

Tenho sempre os sentimento dos outros em atenção, faço de tudo para não decepcionar, mas só tenho cinco dedos e nesses cinco encontram-se pessoas por quem eu faço qualquer coisa, porque sei que nunca me iram deixar ficar pendurada. São família. Não vêem o fogo-de-artificio, vêem-me a mim.

Desiludi. Vou continuar a desiludir até que o outro consiga entrar na minha porta entreaberta sem ser ao pontapé.

Mas isto sou só eu
Nota: Dei a conhecer um pouco de mim. Se para os visitantes é um pedaço bom ou mau, isso já é com cada um.

15 Comments:

At 12:18 PM, Anonymous Anonymous said...

Ainda é muito cedo para digerir tanto texto... depois volto.
Eu não vi fogo-de-artificio, foi mais um nevoeiro que escondia um anti-ciclone :-)

Até là, aconselho-te uma musica sobre a desilusão (um tema em que penso muito também): http://www.youtube.com/watch?v=EuQu9o-MDws

Bjos
GEMINI

 
At 1:32 PM, Blogger Vício said...

podia dissertar (palavra linda, não achas?) sobre o que escreveste!
mas vou apenas dizer... bem vinda ao clube ;)

 
At 3:15 PM, Blogger Felina said...

Nem todos sabem como entrar nessa porta entre aberta, cada vez mais as pessoas são avaliadas pela primeira camada e não pelo nucleo, pela sua verdadeira essencia, tambem é verdade que só abrimos essa porta para quem merece mas às vezes quem merece não tem capacidade para encontrar essa entrada... fica demasiado distraído com a superficie...

Anda cá, senta te à minha beira, hoje sou eu que te faço festinhas (não te dou lambidelas podem pensar noutras coisas)

Beijo gordo

 
At 5:06 PM, Blogger Tétisq said...

Credo! Saíste-me uma Alien muito humanizada...
Compreendo bem o que queres dizer. Eu tenho quase sempre as portas fechadas o que me traz muita dificuldades de relacionamento.
A rede é boa para desabafos, principalmente quando temos interlocutores que nos dedicam algum tempo e algumas palavras mesmo que nunca cheguemos a conhecê-los ou a ser verdadeiros amigos...

 
At 8:18 PM, Blogger Sophia said...

"Tenho sempre os sentimento dos outros em atenção, faço de tudo para não decepcionar, mas só tenho cinco dedos e nesses cinco encontram-se pessoas por quem eu faço qualquer coisa, porque sei que nunca me iram deixar ficar pendurada. São família. Não vêem o fogo-de-artificio, vêem-me a mim."

Fundamentalmente é tudo o que interessa, não?

;-) Baci

 
At 12:45 AM, Blogger Alien David Sousa said...

GEMINI

"Eu não vi fogo-de-artificio, foi mais um nevoeiro que escondia um anti-ciclone :-)"

lol

Sabes M. é complicado para mim responder aos teus comentários. Mesmo antes de nos termos encontrado pessoalmente tu sempre viste o que escapava a outros.
O picar que adoro lol mas sempre com algo certeiro para dizer.

Depois de te conhecer sabes o que senti? Uma calma, boa. A sensação de que tens as ferramentas necessárias para quem sabe um dia entrares por aquela porta especial.

Ainda te devo um email ;)

Beijinhos e vou ouvir a musica de seguida.
P.s you are my favorite affair lol But shhhhhhhhh because of the male alien.


VICIO

Trocámos poucas palavras naquela tarde, gostaria de ter conversado de verdade contigo. Não sei o que me dá, mas quando vou ao teu blog leio sempre tudo em atraso, fico ali fascinada a dar gargalhadas a pensar. No dia que conheci o teu blog , foi a minha ruina lol Identifico-me contigo em muitas coisas.

Obrigada pelo convite, tenho de pagar alguma coisa para fazer parte do grupo premanentemente? ;)
Kisses viciante vicio


FELINA

"mas às vezes quem merece não tem capacidade para encontrar essa entrada"

É mesmo isto! Por vezes encontramos pessoas que merecem chegar até nós, mas que por qualquer motivo ficam-se pela superfice.No meu caso talvez seja por não me verem, apenas fixarem as luzes do fogo de artificio.
Provavelmente este processo dá-se com muitos de nós. Eu como disse não peço desculpa a quem desiludi porque não sou capaz e tenho pena de as ter desiludido mas como muito bem escreveste: por vezes existem pessoas que merecem mas não têm as ferramentas para ir mais longe.

Gosto de festinhas.:) O alien macho que o diga lol Quanto às lambidelas...cof cof.. tu não menciones isso nem a brincar, vais dar ideias ao alien macho e ainda recebes um convite inesperado para um encontro a 3 ou 4 , se existir um Gato desse lado lol
Festinhassss


TETE

"Eu tenho quase sempre as portas fechadas o que me traz muita dificuldades de relacionamento. "

Pois, nesse caso tem de se andar à procura da chave. Mas já pensaste que se deixares uma delas apenas encostada, talvez sejas surpreendida no bom sentido. Não sei, eu não sou ninguém para dar conselhos mas se sinto como é complicado alguém entrar na minha porta quando está entreaberta, imagino no teu caso...tens de distribuir chaves ou ninguém chega até ti e provavelmente como disse a GATA , existem pessoas que merecem conquistar-te.
Beijinhos


SOPHIA

"Não vêem o fogo-de-artificio, vêem-me a mim."

Fundamentalmente é tudo o que interessa, não?"

Sim, é bom quando me vêem de verdade. Gostaria que mais o conseguissem fazer mas...na realidade não depende de mim. Entendes? Depende do outro, de como este chega até mim e lida com o que tenho à vista.Com o que posso dar...

Baci ;) lol

 
At 1:34 AM, Blogger ► JOTA ENE ◄ said...

Olha Alienzita, nem sei como te consegui ler (esta Biblia toda), tenho aversão a post's enormes, mas algo me dizia que te devia ler para tirar algumas conclusões.

A conclusão a que cheguei é que por muito arrogante que sejas (palavras tuas), também tens sentimentos e emoções e isso é bom.

Um desejo que deixo aqui expresso é que o 'Aliem-macho' esteja fora desse processo de intenções.

Beijo[ta]

 
At 2:20 AM, Anonymous Anonymous said...

Antes de mais, tenho de confessar uma coisa : eu não tinha o xixi feito quando comecei a ler!
Agora a sério (tenho constantemente de preparar psicologicamente os outros para quando vou falar a sério, visto ser um evento raro): como a própria palavra o diz, a “desilusão” pressupõe uma "ilusão”.
Deixar de criar espectativas relativamente aos outros é a solução evidente e eficaz… mas é uma solução que é particularmente difícil de ver em momentos de tristeza/solidão. Estou certo que mesmo alguém que te conheça bem se pode desiludir com a tua indiferença, se estiver em baixo e esperar de ti um apoio que tu nem sabes que o outro precisa. E isso porque tu não conheces (ou avalias no mesmo comprimento de onda) o seu contexto histórico/emocional.
E, para acabar, vou partilhar algo de pessoal também: eu tive um outro blog, mais “deep”, onde escrevi sobre a desilusão.
Aqui vai o texto que escrevi em 2005:
“Desilusão
Sou um tipo que se desilude com muita facilidade. É o resultado de criar ilusões com muita facilidade, esperar demais de mim, dos outros, do mundo... enfim...!
Interpreto incorretamente muitas coisas e devo ser muito inadaptado, realmente...
O que me desilude mais nos outros não é tanto descobrir que são diferentes do que pensei, mas mais descobrir que não sou para eles o que pensava que era.
Quando penso que estou a caminhar para me tornar numa pessoa melhor, eis que surgem as desilusões, como pedras no sapato!”
BEIJOS
GEMINI

 
At 11:34 PM, Blogger Alien David Sousa said...

Jotazito, eu nunca disse que era muito arrogante, disse que por vezes o era. No entanto sei que sou um ser capaz de ser humilde. Não ando constantemente a dar uma de Steve Jobs: SOU A NAIOR! Não.
Sou humilde suficiente para saber quando errei e o que mudar quando algo está mal. Nem conseguia estar numa relação amorosa se assim não fosse. No que toca às amizdes também sei reconhecer quando tenho de pedir desculpa...MAS ...aquelas que conto pelos dedos.

O meu sentido de humor por vezes é confundido com arrogância e eu admito que sim, que passe a ideia que sou por vezes arrogante , agora : MUITO? Nope! ;)
kisses jotazinho


GEMINI

UAU! Antes de mais , adorei a musica.

"I could never be what you want me to be...im just gonna leave you desappointed"

Tu nunca falhas, já se está a tornar irritante lol

"Estou certo que mesmo alguém que te conheça bem se pode desiludir com a tua indiferença, se estiver em baixo e esperar de ti um apoio que tu nem sabes que o outro precisa"

Mas aí é que está o propósito deste texto, essas pessoas que considero serem o meu nucleo duro, são aquelas com quem partilho tudo e o mesmo se passa com estas. São amizades de mais de 25 anos, não é brincadeira. Essas amizades têm...como vou explicar...são parte de mim, um braço, uma perna...de cada vez que me doi a perna eu sinto e tenho de tratar dela. Não sei se expliquei bem esta parte.

Olhando para a desilusão pelo outro prisma, o de quando somos desiludidos. Sou TAL E QUAL ISTO:

"O que me desilude mais nos outros não é tanto descobrir que são diferentes do que pensei, mas mais descobrir que não sou para eles o que pensava que era."

A queda é sempre muito grande quando pensamos que somos a melhor bolacha do pacote ;) quando para o outro não passamos de mais uma. Custa , mas sei que tu tal como eu já adquirimos um escudo para não andarmos a cair constantemente.

Neste texto escrevi sobre a desilusão que provoco nos outros, mas, também poderia ter escrito sobre os que me desiludem. Decidi escrever sobre a primeira porque acho que os visitantes - que se interessam por este canto, sei lá porquê - iriam conhecer-me melhor deste modo.

"como a própria palavra o diz, a “desilusão” pressupõe uma "ilusão”. "

Adorei esta parte. Por vezes deixamo-nos levar pela ilusão para mais tarde cairmos com a pancada de uma lixada desilusão.
Sabes M. já fui mais ingénua, já me deixei levar mais pela ilusão. Hoje em dia é complicado chegar a mim porque; a dado momento fartamo-nos de cair e ficarmos em bocadinhos. Já crei um mecanismo de defesa que me ajuda muito. Isto pode parecer muito parvo, mas hoje em dia oiço melhor o que a vida me está a tentar dizer sobre determinada pessoa e, antes da desilusão EU PRÓPRIA SALTO FORA!
Tipo abrir um paraquedas antes da queda.

Sei que vou continuar a desiludir e que me vão continuar a desiludir. A carapaça está é muito mais rija.

Quanto aos outros se deixarem ofuscar pelo meu fogo de artificio, não é culpa minha. Eu apenas quero que me olhem de verdade sem presumir que já me conhecem passado dois dias :)

Regressando aqui:

"Eu não vi fogo-de-artificio, foi mais um nevoeiro que escondia um anti-ciclone :-)"

Estivemos juntos, bebi uma coca-cola, fartei-me de fumar e senti de imediato, acho até que quando te dei dois beijinhos, tive a sensação de que já nos conheciamos há anos...e acrescento:És uma pessoa que sabe ouvir, já sabias para o que ias lol , ter uma conversa com uma alien ao vivo

Adoro o teu sentido de humor, da tal calma e a o que dei mais valor foi ao facto de que ouves e apenas dás conselhos quando pedidos...e foi o caso. Ajudaram.

Gostei da parte do nevoeiro. Se calhar uns ficam-se pelo fogo de artificio e outros perdidos no nevoeiro sem ver o que este esconde.

Bem, tinha muito mais para te dizer, mas gostava de o dizer pessoalmente, quando vieres de novo a portugal, coloca-me na tua agenda. ;)
Beijosssssssssssssss
p.s Our secret affair will make the male Alien jeaulous lol Im lucky he is not that type of person.

 
At 4:02 PM, Anonymous Anonymous said...

Pelos vistos perdeste mais um "amigo"...pelo andar da carruagem qualquer dia olhas para tras e não vês ninguem à tua volta......

Obviamente que a "culpa" não é tua mas sim dos outros que estavam todos errados....

C'est la vie Li Li!!!!

OPIUM99

 
At 8:04 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Anónimo

Tu não és bom da cabeça lol Tens de reler o texto.Perdi um amigo? Graças aos deuses do Universo não perdi nenhum. Os que tenham são para ficar até ao fim do percurso comigo.

A intenção do texto meu amigo/amiga era apenas e somente dar a conhecer um lado meu.
De onde me conheces? Achas que se me tivesse acontecido algo tão doloroso como perder um amigo, vinha para aqui farlar nisso LOL

Opá, cresce! Isto porque os teus comentários são cada vez mais ...como dizer? Sem sentido, parvos mesmo para quem pensa que me conhece...eu nem sei o que te dizer. exprimenta ler o texto mais uma vez. Tenta, a sério.

Ah e se pensas que não sei quem és ....BIG LOL, custou assim tanto? Doeu assim tanto? Uau! Para mim!

 
At 2:27 AM, Blogger carpe vitam! said...

desiludiste? azarito o da pessoa desiludida. cá pra mim, tu és é muito esquiva, a mim não me desiludes tu, e sabes porquê? Isso mesmo, nem sequer te conheço. E tu sabes que não é por não querer, é por essa tua capacidade de te esquivares, de me evitares.Descansa que eu não tenho nenhuma doença contagiosa nem sofro de nenhuma outra patologia perigosa.
Estou aqui, gosto muito de fogo de artifício mas também sou bem capaz de aceitar a pior bolacha do pacote. Vem, vem com ela, vem com o pacote todo, vem sem nada, mas vê lá se de uma vez por todas tens coragem de (te) vir(es) ter comigo!

 
At 2:34 AM, Blogger Alien David Sousa said...

CARPE

"tu és é muito esquiva, a mim não me desiludes tu, e sabes porquê? Isso mesmo, nem sequer te conheço."

LOL

Eu sei disso, 2 neurónios instáveis ainda funcionam neste cérebro.
Tu és mesmo danadinho lol A sério tu ainda me crias sérios problemas ...e eu aqui a rir que nem uma parva mas relê isto:

"vem sem nada, mas vê lá se de uma vez por todas tens coragem de (te) vir(es) ter comigo!"

looooooooooooooooooooooooool

Sabes que mais? Irei. Com o tal texto que vocês tanto querem. :P
Beijinhos

 
At 3:26 AM, Blogger carpe vitam! said...

Sempre quero ler isso ;D
Há informações que gostava de trocar contigo, mas não pode ser em caixas de comentários. Aguardarei pela tua vontade e disponibilidade como se fosse uma pessoa paciente :)

 
At 8:32 AM, Blogger Alien David Sousa said...

CARPE

É uma grande responsabilidade a de escrever um texto para outro blog, é um dos motivos da "ausênsia" de um texto meu.
Quero fazer/escrever algo que não seja uma merda, escrever por escrever. Necessito de alguma inspiração e muito trabalho ;)Mas, se disse que o fazia é porque o farei. Apenas não consigo dar um prazo.
Kisses alienígenos

 

Post a Comment

<< Home