Friday, February 17, 2006






Privacidade, um conceito fora de moda.

Cada dia que passa mais se acimenta na minha mente de que o conceito de privacidade está caduco. Dá vontade de rir quando oiço um sujeito declarar que tem direito à sua privacidade.
Vamos tentar analisar esta palavra. Privacidade. À partida podemos dizer que é uma palavra bonita, produz um som agradável quando pronunciada e, o “P” no inicio da palavra oferta uma certa dignidade à mesma. Contudo, na pr
ática, é um conceito que está a morrer, de uma morte lenta e dolorosa de presenciar.
Em tempos, existiu um mundo, onde podíamos falar ao telefone com a certeza de que aquele telefonema estava a ser partilhado apenas por dois intervenientes. Era um mundo onde as cartas que enviávamos pelo correio não corriam o risco de serem abertas antes de chegarem ao seu destinatário. Um mundo, onde os nossos email, não eram lidos por olhos estranhos, a não ser por hackers que o faziam – e ainda fazem - por puro divertimento. Um mundo onde a nossa cara não andava constatemente a ser fixada por câmaras de vídeo. Um mundo onde se podia ter sexo no elevador, sem que as câmaras ocultas transmitissem os nosso movimentos para uns sujeitos barrigudos, sentados em frente aos monitores. Enfim, eu podia continuar, mas acho que já perceberam a ideia.
Decidi escrever sobre a privacidade porque me revolta a falta dela. Ontem enquanto ouvia a SIC notícias, o assunto era as escutas telefónicas do caso “Casa Pia”, comecei a pensar. Aonde é que isto vai parar? Tenho medo. Medo que as gerações futuras desconheçam a palavra “privacidade”. Uma geração que não estranhará a invasão das suas casas pelo inúmeros espiões já bem implementados. O problema é que tenho mais medo do presente. Vejo o sistema a movimentar-se muito depressa e, acredito que não será a próxima geração a sofrer as consequências, mas sim, esta geração, a nossa.
Os defensores da invasão da nossa privacidade argumentam que é para nosso bem. Para apanhar os maus. Os maus; quem são os maus? Já não sei.
No Brasil, no Rio de Janeiro, foram implantadas câmaras de vídeo pela cidade, até as praias podem ser monitorizadas. O argumento foi o de que, desta forma, ao assistirem a um assalto, os senhores gordos em frente aos monitores, podem enviar imediatamente um telefonema à policia que estará no local em minutos. Este sistema está a ser estudado por outros países.
O meu problema é o seguinte: ao pensarem que nos estão a proteger, estão a roubar algo que temos como um bem precioso: a nossa privacidade.
Não sei o que os brasileiros pensam disto, mas no meu caso, não acharia piada nenhuma em estar a dar um mergulho numa praia da minha eleição, sabendo que podia estar a ser observada pelos senhores gorduchos. Ficaria irada.
Sabem que mais? 1984 chegou em 2005. O Big Brother já nos observa bem de perto.
Dá vontade de mudar de planeta. Construir uma vida nova noutra bola que não esta.

8 Comments:

At 2:10 AM, Blogger MeninaMulher said...

Vou começar a contruir a nave.

Quanto mais sei, menos gostava de saber.

 
At 2:21 AM, Blogger MeninaMulher said...

Não fui educada para este mundo...

 
At 3:14 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Join the club!

 
At 5:45 PM, Blogger aquelabruxa said...

1984 já chegou há mais tempo, e o big brother é o Bush. Se não houvesse pobres, não havia necessidade de câmaras para monotorizar os assaltos que os pobres fazem aos ricos. acho que tens toda a razão no teu texto. não somos livres. é horrível, a identificação obrigatória, as câmaras nas ruas, todo o poder policial e governamental, somos uns bonecos nas mãos deles, escravos para mão de obra cada vez com menos direitos. o tempo da segurança social vai acabar, a própria Europa está cada vez mais policial e capitalista, como a América. Mas também não quero ser negativa, só que neste preciso momento não me ocorre nada de positivo para dizer.

 
At 4:41 AM, Blogger Júri Faustino said...

Vim ler e gostei...
Na verdade acho que é uma evolução inevitável, esta de sermos constantemente filmados, embora pense que estamos a começar pelo fim. Compreendo mais facilmente que se instalem câmaras para evitar homicídios, roubos, ou outros crimes graves do que multar aceleras ou gajos que não pagam portagens.
Enfim... arranja lá um planeta prá malta sff

 
At 8:45 AM, Blogger Alien David Sousa said...

Ando à procura. Os que tenho visto são muito caros, temos de arranjar uma coisa dentro das nossas possibilidades financeiras.

 
At 5:36 AM, Blogger uivomania said...

Encerrar para balanço?! Travar o consumo?!

 
At 1:51 AM, Anonymous Anonymous said...

best regards, nice info » » »

 

Post a Comment

<< Home